Fomos feitos para esses tempos – uma mensagem de esperança

Tempo de leitura: 3 min.

Na minha procura por notícias para o OH encontrei o texto abaixo, escrito pela Dra. Clarissa Pinkola Estes, uma poetisa estadunidense especialista em pós-trauma e psicanalista junguiana. Como aqu no OHi também tratamos de assuntos que podem afetar diretamente o ser humano, pensei que seria apropriado compartilhá-lo com você leitor(a), pois nesses tempos difíceis as palavra da Dra. Estes talvez possa nos fornecer um pouco mais de “combustível” para nossa jornada neste planeta:

Fomos feitos para esses tempos - uma mensagem de esperança

Meus amigos, não desanimem. Fomos feitos para esses tempos. Recentemente, ouvi muitas pessoas que estão profunda e apropriadamente perplexas. Eles estão preocupados com o estado das coisas em nosso mundo agora. Nossa época é de assombro quase diário e freqüentemente de raiva justificada pelas últimas degradações do que é mais importante para as pessoas civilizadas e visionárias.

Você está certo em suas avaliações. O brilho e a arrogância que alguns aspiraram ao endossar atos tão hediondos contra crianças, idosos, pessoas comuns, os pobres, os desprotegidos, os desamparados, é de tirar o fôlego. Ainda assim, eu exorto você, peço-lhe, por favor, não gaste seu espírito lamentando estes tempos difíceis. Principalmente não perca a esperança. Principalmente porque, o fato é que fomos feitos para esses tempos. Sim. Por anos, temos aprendido, praticado, treinado e apenas esperado para nos encontrarmos neste exato plano de engajamento.

Eu cresci nos Grandes Lagos e reconheço um navio em condições de navegar quando vejo um. Com relação às almas despertas, nunca houve vasos mais hábeis nas águas do que agora em todo o mundo. E eles estão totalmente provisionados e capazes de sinalizar uns aos outros como nunca antes na história da humanidade.

Olhe por cima da proa; há milhões de barcos de almas justas nas águas com você. Mesmo que seus envólucros possam tremer com cada onda neste mar turbulento, asseguro-lhe que as longas madeiras que compõem sua proa e leme vêm de uma floresta maior. Essa madeira de textura alongada é conhecida por resistir às tempestades, por se manter unida, por se manter firme e por avançar de qualquer maneira.

Em qualquer momento sombrio, há uma tendência de desmaiar por causa daquilo que está errado ou não corrigido no mundo. Não se concentre nisso. Também há uma tendência de cair no enfraquecimento por insistir no que está fora do seu alcance, no que ainda não pode ser. Não se concentre aí. Isso é desperdiçar o vento sem levantar as velas.

Somos necessários, é tudo o que podemos saber. E embora encontremos resistência, ainda mais encontraremos grandes almas que nos saudarão, nos amarão e nos guiarão, e os reconheceremos quando eles aparecerem. Você não disse que era alguém que acreditava? Você não disse que se comprometeu a ouvir uma voz maior? Você não pediu graça? Você não se lembra que estar na graça significa se submeter à voz maior?

Nossa tarefa não é consertar o mundo inteiro de uma vez, mas estender-nos para consertar a parte do mundo que está ao nosso alcance. Qualquer coisa pequena e calma que uma alma possa fazer para ajudar outra alma, para ajudar alguma parte deste pobre mundo sofredor, ajudará imensamente. Não nos é dado saber quais atos ou por quem farão com que a massa crítica se incline para um bem duradouro.

O que é necessário para uma mudança dramática é um acúmulo de atos, acrescentando, acrescentando a isso, acrescentando ainda mais, continuando. Sabemos que não são necessários todos na Terra para trazer justiça e paz, mas apenas um grupo pequeno e determinado que não desistirá durante o primeiro, segundo ou centésimo vendaval.

Uma das ações mais calmantes e poderosas que você pode fazer para intervir em um mundo tempestuoso é se levantar e mostrar sua alma. A alma no convés brilha como ouro em tempos difíceis. A luz da alma lança faíscas, pode enviar chamas, cria tochas de sinalização, faz com que assuntos apropriados peguem fogo. Para exibir a lanterna da alma em tempos sombrios como estes – para ser feroz e mostrar misericórdia para com os outros; ambos são atos de imensa bravura e grande necessidade.

Almas em luta captam a luz de outras almas que estão totalmente iluminadas e dispostas a mostrá-la. Se você ajudar a acalmar o tumulto, esta é uma das coisas mais fortes que você pode fazer.

Sempre haverá momentos em que você se sentirá desanimado. Eu também já senti desespero muitas vezes em minha vida, mas não guardo uma cadeira para isso. Eu não vou entreter isso. Não é permitido comer do meu prato.

O motivo é o seguinte: no fundo dos meus ossos, sei algo, assim como você. É que não pode haver desespero quando você se lembra porque veio para a Terra, a quem você serve e quem o enviou aqui. As boas palavras que dizemos e as boas ações que praticamos não são nossas. São as palavras e ações dAquele que nos trouxe aqui. Com esse espírito, espero que você escreva em sua parede: Quando um grande navio está no porto e atracado, é seguro, não pode haver dúvida. Mas não é para isso que grandes navios são construídos.

(Fonte)


Espero que tenham gostado.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.