NASA encontra evidências de “gelo fresco” na lua Encélado de Saturno

Tempo de leitura: 2 min.
NASA encontra evidências de "gelo fresco" na lua Encélado de Saturno
Região vermelha denota gelo de água fresca na superfície da lua Encélado de Saturno. Crédito: NASA


Esta pode ser uma boa notícia para as chances de vida na gigante lua ‘bola de neve’ de Saturno.

Ao averiguarem através de imagens infravermelhas detalhadas da lua gelada de Saturno, Encélado – cortesia da espaçonave Cassini da NASA, que teve seu fim em 2017 após 13 anos de exploração de Saturno – os cientistas da NASA dizem que encontraram “evidências fortes” de gelo fresco no hemisfério norte daquela lua.

O gelo, que se acredita ter se originado e ressurgido do interior de Encélado, pode ser uma boa notícia para a perspectiva de vida em Encélado, que é considerado por muitos cientistas um dos lugares mais promissores para se procurar vida no sistema solar.

O conjunto de dados, que são as visualizações infravermelhas globais mais detalhadas já produzidas daquela lua de acordo com a agência, foi criado usando dados coletados pelo Visible and Infrared Mapping Spectrometer (VIMS) da Cassini. Ele inclui varreduras de comprimentos de onda variáveis, inclusive luz visível e infravermelha.

Em 2005, os cientistas descobriram pela primeira vez que Encélado lança gigantescas colunas de grãos de gelo e vapor de um oceano subterrâneo suspeito, escondido sob uma espessa crosta de gelo.

Os novos sinais infravermelhos combinam perfeitamente com a localização desta atividade, tornados altamente visíveis na forma de cortes em neon vermelho “listra de tigre” no polo sul.

Características semelhantes também foram detectadas no hemisfério norte, levando os cientistas a acreditarem que o mesmo processo está acontecendo em ambos os hemisférios.

Gabriel Tobie, cientista do VIMS da Universidade de Nantes, França, e coautor de um novo artigo sobre as descobertas publicado na revista Icarus, disse em um comunicado da NASA:

O infravermelho nos mostra que a superfície do pólo sul é jovem, o que não é surpresa porque sabíamos dos jatos que lançam material gelado ali.

Agora, graças a esses olhos infravermelhos, você pode voltar no tempo e dizer que uma grande região no hemisfério norte também parece jovem e provavelmente estava ativa não há muito tempo, em linhas do tempo geológicas.

Em outubro de 2019, uma equipe de pesquisadores da Universidade Livre de Berlim encontrou traços de compostos orgânicos nas colunas de gelo da lua que parecem ser os blocos de construção dos aminoácidos, os precursores das formas de vida baseadas na Terra.

(Fonte)


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.