Assentamento mencionado em contos de fadas foi encontrado na Islândia

Tempo de leitura: 2 min.
Um assentamento mencionado em contos de fadas foi encontrado na Islândia
Kraken – um dos monstros das lendas escandinavas

Em 2013, os arqueólogos estudaram a baía marítima islandesa de Arnarfjordur, em cujo território, durante a Idade Média, os vikings supostamente viveram. No decorrer do trabalho científico, os cientistas descobriram uma pilha de cinzas, que claramente permaneceu após a combustão completa da antiga casa.

Por falta de financiamento, a escavação teve de ser adiada até 2017, mas, no final, os pesquisadores conseguiram encontrar os restos de um assentamento de uma fazenda do século X. No momento, sabe-se que o assentamento é composto por uma cabana, uma casa de barro de 23 metros, três casinhas, uma oficina e um estábulo.

Os fornos instalados nos prédios eram maiores do que o normal, então os cientistas acreditam que há milhares de anos os habitantes desses lugares estavam ativamente engajados na ferraria. O mais interessante é que a vida do povo desta região foi contada em uma das sagas medievais, que beirava os contos de fadas.

Casas Viking

Um lugar incomum foi descrito na edição de Ancient Origins. Nas casas escavadas, os arqueólogos conseguiram encontrar os restos de grandes fornos com pedras rachadas. Com base nas descobertas, os pesquisadores propuseram a teoria de que os vikings que viviam na baía de Arnarfjordur se dedicavam à extração de ferro e à fabricação de várias ferramentas.

Infelizmente, os restos dessas ferramentas ainda não foram encontrados pelos arqueólogos. No futuro, eles planejam usar drones voadores para encontrar terrenos, sob os quais os restos de edifícios Viking de mil anos e ferramentas feitas por eles também possam estar escondidos. Tudo o que conseguirem encontrar ajudará a estudar as sagas históricas, que falam da vida dos povos escandinavos no período de 930 a 1030.

Um assentamento mencionado em contos de fadas foi encontrado na Islândia
Escavação na Baía de Arnarfjordur

Os primeiros habitantes da Islândia

Uma dessas sagas é Landamabok, escrita no século XII. É considerada a fonte escrita mais antiga já descoberta, detalhando os primeiros dias da Islândia. Este trabalho histórico dará uma lista dos primeiros habitantes da Islândia: existem cerca de 3.000 nomes e cerca de 1.400 nomes de lugares. De acordo com Landnamabok, um dos primeiros colonos de um lugar chamado Svinadalur foi um certo Eyvindur Audkula.

Em 1300 DC, o governante dessas terras era Bjarnason Auðkýlingur. Os locais descritos nesta saga têm muitas semelhanças com a já mencionada Baía de Arnarfjordur. Muito provavelmente, este trabalho fala sobre os residentes locais.

Monstros escandinavos

Mas se este trabalho fala sobre pessoas e eventos reais, então de onde vem o conto de fadas? O fato é que a obra histórica também trata de monstros marinhos que foram vistos nas águas islandesas. É digno de nota que não apenas as pessoas que se estabeleceram na Islândia em 874 DC acreditavam em criaturas míticas.

Nossos contemporâneos supostamente os veem de vez em quando. De acordo com as origens antigas, cerca de 4.000 avistamentos de monstros do mar e de lagos foram registrados na Islândia nos últimos cem anos. Além disso, cerca de 180 monstros foram vistos na Baía de Arnarfjordur.

Rumores dizem que algumas pessoas foram capazes de ver monstros enormes como o monstro de Lago Ness, de cuja existência recentemente se falou novamente. Provavelmente, todas essas mensagens são usadas para atrair a atenção dos turistas. Na aldeia islandesa de Bildudalur, que fica na costa de Arnarfjordur, no início de 2010, até o Museu do Monstro do Mar foi inaugurado.

Todas as exposições apresentadas nesta instituição falam sobre monstros das lendas escandinavas. Além de ver as exposições, os visitantes também podem ouvir histórias de pescadores. Em geral, a Islândia é famosa por seu componente místico e os turistas podem aprender muito sobre magia, monstros e outros espíritos malignos.

As escavações na baía de Arnarfjordur devem ajudar os historiadores a separar a ficção de fatos reais em documentos históricos.

(Fonte)


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.