De volta ao futuro: a visão profética de George Washington

Tempo de leitura: 4 min.
De volta ao futuro: a visão profética de George Washington

À primeira vista, qualquer coisa a ver com George Washington pode parecer ter pouca conexão com a Guerra Civil. No entanto, há mais de um incidente em que Washington, ou alguma entidade espectral semelhante a ele, influenciou o resultado de eventos relacionados ao Desagradável Tardio. Nesta primeira entrada sobre George Washington e a Guerra Civil, veremos um incidente obscuro da Revolução Americana que estranhamente prenuncia, não apenas a Guerra Civil, mas talvez as duas guerras mundiais também. Para um relato mais completo sobre Washington e a Guerra Civil, porém, remeto-o ao Capítulo 16 de Fantasmas e assombrações da Guerra Civil.

De volta ao futuro: a visão profética de George Washington
Sede de Washington em Valley Forge, onde Washington previu a Guerra Civil.

Voltemos ao inverno de 1777, o “ano dos três setes” e a época em que a Revolução quase desabou. Foi uma época de fome para o exército de Washington em Valley Forge: as tropas estavam mal alimentadas, mal vestidas e congelando em seus casebres. O Congresso Continental, como o faz hoje, nada fez para ajudar. As tropas não eram pagas e estavam à beira do motim. É neste contexto que a visão profética de Washington em Valley Forge deve ser entendida.

Nossa única fonte para este incidente foi um soldado chamado Anthony Sherman. Seu relato foi publicado pela primeira vez na década de 1840 em um jornal obscuro agora impossível de obter. Felizmente, seu relato foi reimpresso após a Guerra Civil no National Tribune, um jornal publicado em benefício dos veteranos da União, principalmente para permitir que recebessem pensões do Governo Federal. Tal como acontece com o VA hoje, os veteranos muitas vezes ficavam frustrados lidando com o governo que defenderam e lutaram, morreram ou foram incapacitados para proteger. Seu relato, tendo sido contado bem antes da Guerra Civil, ganha credibilidade adicional com isso.

Sherman (sem parentesco com o general) era um soldado comum, destacado para o quartel-general de Washington em Valley Forge na época. Um dia, o general Washington saiu de seus aposentos particulares, onde estava sozinho há algum tempo. Emergindo visivelmente abalado, ele começou a relatar o que havia experimentado a um assessor de confiança (Sherman não disse quem, mas provavelmente era Alexander Hamilton). Sherman estava perto o suficiente dos dois para ouvir o que Washington disse, e o que o general tinha a dizer permaneceu gravado na memória de Sherman.

O que ele supostamente ouviu (estava na casa dos noventa quando contou isso a um repórter, que aparentemente embelezou um pouco a história) foi que Washington, sozinho na época, estava em seu escritório orando. Washington não era excessivamente religioso, sendo um produto do iluminismo, quando a maioria dos cavalheiros educados consideravam Deus (se é que o consideravam) como uma espécie de “relojoeiro” divino que deu corda ao universo e depois se afastou e o observou mover por conta própria. No entanto, o inverno de 1777-78 foi “o tempo que prova as almas dos homens” e naquele inverno Washington rezou bastante por orientação divina. Nesta ocasião, ao que parece, suas orações foram atendidas – talvez.

De volta ao futuro: a visão profética de George Washington
Escritório de Washington em Valley Forge, onde um “ser singularmente belo” apareceu para ele.

Washington estava em seu escritório, sozinho, quando percebeu uma presença na sala. Era, “um ser singularmente belo”, com quem o general tentava se comunicar. Depois que ele se dirigiu à figura várias vezes, ela finalmente respondeu. As paredes da sala pareceram desaparecer e seus arredores tornaram-se luminosos.

Filho da República, olhe e aprenda“, disse ela a Washington, e depois estendeu a mão em um gesto amplo várias vezes. Cada vez, um ser angélico mergulhava a água do oceano e a lançava sobre os continentes da Europa, América, Ásia e África. No terceiro elenco, “da África, vi um espectro de mau agouro se aproximar de nossa terra”, Sherman ouviu Washington dizer. Seguiram-se visões de guerra e destruição, o toque de trombetas e outras cenas que pareciam pressagiar a guerra e a vitória final. Claramente, pelo menos parte desta versão relacionada à Guerra Civil. Foi assim que o repórter interpretou.

Não é de surpreender que, desde que este relato foi publicado pela primeira vez, existam desmascaradores profissionais sempre ansiosos por refutar sua veracidade. Um diligente pesquisador localizou os registros de um jovem oficial da Revolução e triunfante anunciou que a história era falsa, porque o Anthony Sherman em questão estivera em Saratoga e não em Valley Forge. É claro que os desmistificadores sempre buscam respostas prontas e o fato de que muito bem pode ter havido mais de um soldado chamado Sherman em serviço durante a Revolução Americana nunca passou por sua mente fechada.

Ao lidar com profecia de qualquer tipo, estamos sempre lidando com uma faca de dois gumes; elas geralmente estão comprometidos com o papel anos depois que os eventos se tornaram realidade e quando com base no relato de apenas um repórter, é fácil descontar. Além disso, as profecias raramente são declarações claras: elas são mais frequentemente revestidas de imagens vívidas e linguagem capaz de múltiplos significados. Nesse caso, embora outra versão da profecia pareça ter sido publicada anteriormente bem antes da guerra, essa publicação original, como muitos dos primeiros periódicos americanos, não sobreviveu. A publicação mais antiga existente é do antigo jornalista da Filadélfia e data da véspera da Guerra Civil, quando muitas dessas profecias sobre o início da guerra estavam no ar.

Isso é até onde a maioria dos pesquisadores anteriores estão dispostos a relatar sobre a visão de Washington. Mas, na verdade, o relato publicado às vésperas da guerra relacionava muito mais do que apenas o início da Guerra Civil. Por um lado, “o ser singularmente belo” também diz a Washington, “Filho da República, vem o fim do século; olhe e aprenda“. Se isso fosse apenas propaganda dirigida ao público do norte na véspera da Guerra Civil, por que se referiria às gerações futuras?

Além disso, este ser beatífico também interpreta as visões que ele teve assim: “Filho da República, o que você viu é assim interpretado. Três grandes perigos virão sobre a República. O mais terrível é o terceiro, mas neste maior conflito o mundo inteiro unido não prevalecerá contra ela.”

Enquanto o primeiro conflito que ela menciona é facilmente descartado como sendo a Guerra Civil, o segundo e o terceiro não são. Embora se possa colocar o que quiser sobre eles, não é preciso Nostradamus para interpretar o segundo e o terceiro “perigos” como as duas guerras mundiais, e o terceiro conflito em particular como a Segunda Guerra Mundial, que foi de fato o “maior conflito” e onde, de fato, por um tempo parecia que os poderes do eixo iriam dominar o “mundo inteiro”. Os desmascaradores profissionais dessa profecia convenientemente deixam de fora essas partes da profecia, que claramente não se enquadram em suas teorias presunçosas e que, se não “provarem”, certamente dão à história maior credibilidade ao leitor moderno.

Quanto ao “ser singularmente belo”, várias teorias foram propostas sobre quem ele era: alguns dizem que a aparição foi a Virgem Maria, que é conhecida por aparecer e entregar profecias dessa maneira; mais recentemente, a série Alienígenas do Passado teorizou que se tratava de um alienígena (é claro). A versão de 1859 não faz tais afirmações, de modo que o leitor deve adicionar suas especulações às demais.

Claro, como acontece com qualquer profecia, a pessoa é livre para acreditar ou não, ou para interpretá-la como quiser.

(Fonte)


Você acredita em profecias?

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.