EBANIs: as entidades biológicas não identificadas sobre nossas cabeças

Tempo de leitura: 3 min.
EBANIs: as entidades biológicas não identificadas sobre nossas cabeças

Existem muitas imagens de supostas EBANIs (entidades biológicas não identificadas), e sua origem é misteriosamente muito variada.

Explica-se que as EBANIs podem ser entidades biológicas de origem incerta, provenientes do nosso ecossistema, como um pequeno animal não identificado, que varia entre 8 centímetros e 1 quilômetro e 200 metros de largura, como alguns filmaram (semelhante ao OVNI do vulcão Popocatepel)

EBANIs, também chamadas de RODs, são criaturas ou objetos que se movem na velocidade do som pelo ar, e até agora foram obtidas imagens surpreendentes deles.

A diferença entre RODs e EBANIs é pequena, embora os RODs se movam muito rápido e as EBANIs permaneçam estáticos no ar e pareçam como “coisas” gigantes.

O seu comportamento ao nível do movimento, ao nível biológico, é comparável ao movimento que os vermes têm: movimentos de rotação, contorção no próprio eixo, dando a impressão de estarem vivos.

EBANIs: as entidades biológicas não identificadas sobre nossas cabeças

Em alguns vídeos de Robles Gil, um dos maiores conhecedores da área, foi possível perceber como esses corpos alongados ejetaram esferas de suas partes superior e inferior.

Esferas que voaram, flutuaram, e que uma vez que saíram da estrutura principal, mostraram seus próprios movimentos, e subiram até se perderem dos olhos das testemunhas.

Até 2004, a presença de EBANIs era uma anedota dentro da grande onda de OVNIs no México, mas a partir daquele ano, esses corpos estranhos e gigantescos começaram a aparecer com mais frequência, com até nove entidades registradas no mesmo dia e aparecendo em cores diferentes.

EBANIs: as entidades biológicas não identificadas sobre nossas cabeças

Elas também flutuavam baixo e às vezes estavam na mesma rota de aviões comerciais, alguns dos quais voavam em direção a elas em rota de colisão.

Mas como poderia ser diferente dentro do fenômeno OVNI, o comportamento inteligente destes tipos de estruturas aéreas não identificadas também apareceu neste tipo de caso.

Segundo as declarações de Robles Gil:

As EBANIs subiam quando aparecia um avião nas proximidades e voltavam a descer à meia altitude quando este desaparecia. Elas os evitavam com intenção, algo que não aconteceria se estivéssemos falando de balões.

Mas de que são feitos essas EBANIS? O que são realmente estes estranhos corpos voadores aparentemente biológicos não avaliados pela ciência?

Para Arturo Robles Gil estas filmagens que obteve da solidão de seu telhado o deixou tão intrigado que ele decidiu focar em um desses corpos com suas teleobjetivas maiores, encaixando uma sobre a outra.

EBANIs: as entidades biológicas não identificadas sobre nossas cabeças
Arturo Robles Gil.

O resultado foi uma das maiores surpresas da história da ufologia: as EBANIs eram conglomerados de milhares e milhares de pequenas esferas, milhares e milhares de pequenos OVNIs formando uma estrutura com um propósito específico.

EBANIs: as entidades biológicas não identificadas sobre nossas cabeças

Por outro lado, as EBANIs representam também um verdadeiro desafio para a segurança dos países e para as autoridades militares.

Com que atrevimento milhares e milhares de objetos podem ser apresentados no céu de uma grande cidade? Não seria uma violação massiva do espaço aéreo e uma declaração de intenções?

Os últimos avistamentos mostram EBANIs movendo-se a apenas 100 metros de altura, elas estão descendo progressivamente para a superfície, como seria demonstrado pelo estudo de gravações da NASA no espaço dos mesmos objetos de 1995?

(Fonte)


Somente para registro, as imagens daquilo conhecido na ovnilogia como RODs, foram provadas como sendo meramente insetos que voam rapidamente na frente das câmeras, causando o efeito que se vê abaixo.

Um exemplo de ROD.

Mas o que dizer dessas supostas “entidades biológicas não identificadas”? Seriam elas meramente balões que estão sendo mal identificados devido sua grande altitude? E se este for o caso, o que explicaria suas supostas reações quando aeronaves se aproximam delas?

Sua educada opinião é bem-vinda.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.