Tempestade solar pode atingir a Terra entre hoje e amanhã

Tempo de leitura: 2 min.
Tempestade solar pode atingir a Terra entre hoje e amanhã
A ejeção solar captada no domingo. Crédito: NASA

Especialistas em clima espacial da NASA e NOAA estão alertando que uma tempestade solar pode atingir a Terra na quinta ou sexta-feira; além de desencadear auroras longe dos pólos. Uma forte tempestade solar também pode interromper os sistemas de geração elétrica, a rede elétrica, as comunicações por satélite e os sinais de rádio.

A física do clima espacial, Dra. Tamitha Skov, disse que a aurora é possível nas latitudes médias, que são tipicamente de 30-60 graus.

Skov tweetou:

Esta tempestade solar pode levar a aurora a lugares como Northumberland e Norfolk no Reino Unido, Maine, Minnesota e Washington, e até o sul da Nova Zelândia e Tasmânia.

Uma ejeção de massa coronal, ou CME, que ocorreu no domingo (16) é responsável por esta potencial tempestade solar. O Centro de Previsão do Clima Espacial (SWPC) da NOAA disse que a CME “está prevista para chegar mais cedo até o meio do dia UTC em 20 de agosto”… Com base em sua análise mais recente, a previsão atual indica níveis ‘ativos’ com uma chance de Condições de Tempestade G1 no dia 20.

De acordo com o Centro de Previsão do Clima Espacial do Serviço Nacional de Meteorologia, as explosões solares são capazes de produzir fortes raios-X que degradam ou bloqueiam as ondas de rádio de alta frequência usadas para comunicação de rádio.

Auroras, também conhecidas no Hemisfério Norte como “Luzes do Norte”, são normalmente associadas a noites claras e frias de inverno nas latitudes do norte.

Essas enormes explosões de plasma se originam de estruturas de campo magnético altamente retorcidas no Sol. Quando essas explosões ocorrem em regiões ativas de manchas solares no Sol, não é incomum vê-las associadas a grandes erupções solares. Algumas CMEs rápidas podem chegar à Terra em menos de 14 horas, enquanto outras podem levar vários dias.

De acordo com o SWPC, “o primeiro sinal de uma CME atingindo o ambiente da Terra é o salto de densidade do plasma devido à passagem da onda de choque.”

Os meteorologistas usam o que é conhecido como coronógrafo, que bloqueia o disco extremamente brilhante do Sol, então eles são capazes de determinar o tamanho, velocidade, direção e densidade do CME.

Assim como na superfície da Terra, o Sol é a principal causa do clima espacial. Às vezes, pode-se pensar que o Sol está passando por um período “tempestuoso” em que sua superfície é mais ativa do que o normal. Quando isso acontece, o Sol pode enviar fluxos de partículas energizadas em todas as direções. Quando essas partículas energizadas interagem com os limites externos de nossa atmosfera, elas podem resultar na aurora boreal (as luzes do norte) e a aurora australis (as luzes do sul)…

(Fonte)


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.