Os OVNIs são uma ameaça para nós, ou não?

Tempo de leitura: 3 min.


Giorgio Piacenza escreveu o seguinte artigo no site exonews.org, que nos coloca para pensar…

Os OVNIs são uma ameaça para nós, ou não?

Vamos tentar pensar nesses problemas com maior granularidade … ou nos detalhes sobre o problema da ameaça, porque nós (todos nós) tendemos a simplificar demais e escolher lados.

Recentemente, vi um vídeo em que a posição de aceitação não ameaça + consciência era enfatizada em excesso, esquecendo os poucos relatos de interação negativa na ovnilogia.

Pelo que parece daquilo que sabemos de décadas de pesquisa de contato e análise de comportamento, a maioria deles não é uma ameaça real (tecnologia + más intenções ou hostilidade contra nós). Alguns … alguns são uma ameaça real, mas possivelmente estão (na maior parte) sob um certo controle ou, segundo alguns contatados (sob um aparente acordo com uma grande confluência de vários grupos), não devem exceder em suas atividades. Há complexidade aqui.

Nossa necessidade de entender por meio da simplificação excessiva pode ser nosso próprio ‘inimigo’ interno.

Sim, existem ALGUNS casos (uma minoria) que parecem ser ‘negativos’.

Representação de uma nave que lança um feixe de sucção de sangue em algumas pessoas, como foi visto em Colares, Brasil, e foi pesquisada minuciosamente pelo Exército Brasileiro.

Talvez de 6 a 9%, de acordo com a pesquisa internacional anônima, gratuita da FREE Foundation, com mais de 3.000 entrevistados anônimos e com experiência em contato, considerando como o conhecimento de alguns casos hostis verificados, como o caso Colares, no Brasil (e o que podem significar as atuais mutilações de gado na Argentina e no Skinwalker Ranch ou outros lugares) se relaciona à ameaça real de que, de acordo com algumas vítimas de contatos sérios, está sob controle ou funcionando sob algumas limitações acordadas.

Mas também precisamos descobrir quem dentre eles já é ou pode ser nosso AMIGO e ALIADO, apesar de nossas atuais fragilidades humanas. E algumas experiências de contato sérias que forneceram evidências ao longo de décadas parecem mostrar que variedades específicas nos respeitam integralmente durante mais de 40 anos de interações.

Mas como – entre muitos dos que agem – não há conhecimento direto sobre quem é quem entre ‘eles’, naturalmente, para qualquer equipe militar de aviação e de avaliação de segurança nacional, a maioria deve ser considerada uma ameaça ‘POTENCIAL’. No entanto, se devemos depender da proteção externa para sempre ou evoluir na consciência e – talvez – não precisar de proteção externa é uma questão em aberto.

Além disso, como espécie, devemos ter cuidado para não estender nossos próprios caminhos belicosos ao espaço com armas nucleares e especialmente dirigidas contra civilizações do outro mundo de maneiras infundadas, sem nos tornarmos parte de um acordo inter-político/inter-realidade exopolítica mais inclusivo! Pelo menos até amadurecermos como espécie unificada em todo o mundo, que cuida de sua vida planetária e de seus próprios membros!

Assim, posso concordar com o Dr. Greer em algumas questões, mas não em sua postura ‘todos são benevolentes’, absolutista. E também concordo sobre alguns problemas com a multidão de ‘irmãos do espaço’ (dos quais participo) que – em tempos mais recentes – adquiriu uma visão mais equilibrada em geral. Isso significa que (apesar dos equívocos populares), a totalidade dessa ‘multidão’ não acredita necessariamente que ‘todos são benevolentes’.

Novamente, precisamos tentar pensar com maior granularidade e … ‘CONECTAR OS PONTOS’.

OVNIs: AMEAÇA? ALGUMA AMEAÇA? NENHUMA AMEAÇA?

Precisamos nos ensinar a superar o hábito de dicotomizar e simplificar demais as coisas. É a tendência de nossas mentes humanas despreparadas confiarem em pensamento fracionário, escolhendo as informações que confirmam nossas crenças (viés cognitivo), levando-nos a grupos de identidade que desconfiam mutuamente com base em nossas crenças parciais sagradas e isso não permite que nossa espécie se mova à frente a caminho da compreensão.

Mas se ‘crescermos’, e o suficiente de nós alcançar um platô de valores integrativos estáveis, pensamentos, atividades (como entidades extraterrestres benignas costumam dizer aos ‘experienciadores’ que somos capazes de fazer), então poderemos estabelecer um grau razoável de contato público aberto com os tipos mais gentis de seres inteligentes não humanos que podemos escolher. Por meio disso, podemos não apenas aprender quem é quem entre as inteligências por trás dos OVNIs, mas também aprender sobre as regras e os princípios que governam uma sociedade cósmica, provavelmente esperando a nossa participação.

E se, além da ameaça potencial de um objeto que se aproxima de nossos aviões e alguns casos estranhos de mutilação de gado e alguns casos deletérios, existem algumas pessoas simples que mantêm um relacionamento próximo, amigável e respeitoso ao longo de décadas de boas causas, ‘trabalhando’ com extraterrestres benevolentes, como no caso Amicizia da Itália e alguns grupos ou participantes da Mision Rahma, capazes de trabalhar de maneira sincera e racional? O contacteeismo deve permanecer um tabu ou se tornar uma possibilidade para aprender sobre quem é quem entre ‘eles’?

Para entender melhor quem é quem na comunidade exopolítica não humana, também precisamos investir tempo em esforços de experiência de contato direto e estudos das informações que nos foram legadas por pessoas que supostamente experimentaram esses contatos. E isso inclui testemunhos de visualização remota de ex-visualizadores militares examinados e credíveis, como o sargento Leonard E. Buchanan, que menciona toda uma variedade de seres do tipo cinza, psíquicos e não-psíquicos, amigáveis ​​e não amigáveis, e outros tipos de ETs amigáveis ​​e não amigáveis. Isso depois de ser solicitado a pesquisar os casos que o projeto Blue Book teve que admitir como comprovado.

Mas a única razão pela qual a narrativa de ‘ameaça’ é tão mencionada seria porque mobiliza políticos? Porque é sincero e natural considerar uma ‘ameaça em potencial?’ Porque é conveniente lançar o terreno para uma invasão extraterrestre falsa que daria mais poder aos poderes que existem? Tudo acima? Algumas das opções acima?

Se realmente achamos essas questões importantes e nos preocupamos em descobrir, realmente precisamos nos envolver em um estudo abrangente e realmente sério!

(Fonte)


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.