Avistamentos por astronautas são removidos do estudo de OVNIs do governo

Tempo de leitura: 5 min.

Aqui está um ótimo artigo para aqueles que duvidam que astronautas também têm avistamentos de OVNIs. E desta vez está sendo comprovado que o governo dos EUA tentou apagar alguns dos registros.

Avistamentos por astronautas são removidos do estudo de OVNIs do governo
Astronautas James McDivit e Frank Borman avistaram OVNIs.

Durante vinte e dois anos, de 1947 a 1969, a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) operou um trio de programas de OVNIs, respectivamente chamados Projeto Sign, Projeto Rancor e Projeto Blue Book. O mais familiar ao público é, sem dúvida, o último mencionado, que também estrelou recentemente uma série do History Channel.

No entanto, menos conhecido pelos fãs é o motivo pelo qual esses projetos foram descontinuados.

O fim, pelo menos em termos oficiais, foi devido a um controverso relatório de 1.500 páginas produzido pelo que era conhecido como Comitê Condon, um grupo financiado pela USAF que, de 1966 a 1968, se reuniu na Universidade do Colorado para estudar Objetos Voadores Não Identificados sob a direção do físico Edward Condon (daí seu nome) e decidir se valia a pena continuar gastando recursos em pesquisas sobre o fenômeno.

Alerta de spoiler: Eles concluíram que os OVNIs não valiam o tempo.

Avistamentos por astronautas são removidos do estudo de OVNIs do governo
Edward Condon.

Mas, ao longo dos anos, algo muito estranho e suspeito aconteceu com esse relatório: parte dele foi removida pela agência governamental encarregada de divulgá-lo.

O relatório Condon sempre foi desclassificado e agora é distribuído online principalmente pelo Centro de Informações de Defesa Técnica (DTIC) – é claro, se você souber como encontrá-lo.

Nossos colegas do The Black Vault, um site dedicado ao upload de documentos desclassificados obtidos por meio de pedidos FOIA (Free Information Act – Lei da Liberdade de Informação), disponibilizaram o relatório ao público em 2018, observando que faltavam 70 páginas.

Avistamentos por astronautas são removidos do estudo de OVNIs do governo
A seção de páginas ausentes, destacada no Sumário do Relatório Condon.

John Greenewald, webmaster do The Black Vault, disse:

A seção que falta é provavelmente a mais interessante de todas. De acordo com o índice do relatório, as páginas ausentes correspondem aos avistamentos de OVNIs feitos pelos astronautas da NASA.

Nenhuma resposta oficial

Uma tentativa de obter acesso às páginas perdidas no DTIC não obteve êxito. Aparentemente, o documento original digitalizado pela agência carecia da seção de astronautas acima mencionada.

Note-se que existem algumas cópias online do relatório Condon, em formato somente texto, e que as páginas ausentes estão na maioria delas. Portanto, a questão não é que a seção que estava faltando estava fora do domínio público, mas que uma agência governamental decidiu excluí-la da cópia oficial.

Para encontrar essas cópias fora dos canais oficiais do governo dos EUA, você precisa procurar em alguns lugares “escuros” da web; de fato, os resultados no Google geram apenas seis resultados (veja a captura de tela abaixo).

Essas versões seriam cópias criadas pela organização National Captal Area Skeptics há mais de vinte anos, depois de trabalhar diretamente com a Universidade do Colorado para gerá-las.

Avistamentos por astronautas são removidos do estudo de OVNIs do governo

Apesar disso, as cópias originais do relatório divulgadas pelo DTIC – apresentadas como completas – permanecem incompletas.

Em busca das páginas perdidas

O Black Vault iniciou sua busca pelas páginas originais em dezembro de 2019. O local mais lógico para pesquisar foi a Universidade do Colorado, onde o estudo ocorreu. No entanto, e-mails e todas as tentativas de contato foram ignorados.

Em junho de 2020, uma cópia completa com as páginas ausentes incluídas foi descoberta nos arquivos do Serviço Nacional de Informações Técnicas (NTIS), uma agência do Departamento de Comércio nascida após a Segunda Guerra Mundial. De acordo com um texto em seu site, atualmente esta agência dedica-se a “fornecer suporte e estrutura” aos seus parceiros para “garantir o armazenamento, a análise, o pedido e a agregação de dados de novas maneiras”. Os arquivos são constituídos por um grande banco de dados de relatórios técnicos, que há décadas operam de forma particular, mas agora estão abertos ao público.

O relatório do Comitê Condon encontrado no NTIS é uma varredura completa do original, com todas as páginas, reafirmando a noção de que eles são realmente os mais interessantes. No capítulo 6, três avistamentos de astronautas são rotulados como “inexplicáveis”:

Avistamentos por astronautas são removidos do estudo de OVNIs do governo

Abaixo, disponibilizamos essas páginas em formato PDF:

Avistamentos dos astronautas

O relatório Condon afirma que os três avistamentos dos astronautas James McDivitt e Frank Borman eram um mistério e que eles não tinham uma explicação adequada.

Nas páginas, McDivitt, membro da missão Gemini 4, informava “um objeto cilíndrico com uma protuberância”, inclusive mencionando que houve uma filmagem desse objeto desconhecido obtida pela NASA quatro dias depois. No entanto, a agência espacial divulgou apenas algumas fotos que pareciam modificadas – cortadas e ampliadas – para que o objeto avistado pelo astronauta não fosse visível.

Astronauta James McDivitt.

McDivitt arriscou uma explicação mundana, dizendo que talvez pudesse ser um satélite artificial. Isso foi levado em consideração pelos investigadores da Condon, que não conseguiram identificar qualquer satélite artificial como responsável pelo avistamento.

O relatório também mencionava um avistamento durante a missão Gemini 7. O objeto visto por Borman foi chamado de “bogey”. Quando o Centro de Controle da missão tentou determinar se era um dos propulsores, o astronauta confirmou que ele também tinha o propulsor à vista, o que era impossível. O “bogey”, então, foi classificado como um verdadeiro objeto não identificado.

Astronauta Frank Borman.

A seção sobre OVNIs e astronautas conclui o seguinte:

O treinamento e a visão dos astronautas colocam seus relatórios de observação na categoria de maior credibilidade. Eles são sempre meticulosos na descrição dos ‘fatos’, evitando qualquer interpretação tendenciosa. Os fatores negativos inerentes às observações de naves espaciais, discutidos neste capítulo, pareceriam ser mais ou menos equilibrados pelas vantagens positivas de bons observadores em uma região favorável.

Os três avistamentos inexplicáveis ​​que foram compilados entre o grande número de relatórios são um desafio para o analista. Especialmente intrigante é o primeiro da lista, a visão de um objeto exibindo detalhes como braços (antenas?) salientes de um corpo com amplo alcance angular. Se a lista NORAD de objetos próximos à sonda GT-4 durante o período de observação estiver concluída, como provavelmente está, devemos ter uma explicação racional ou, alternativamente, mantê-lo em nossa lista como não identificado.

Metadados

Os metadados ou as informações ocultas em determinados arquivos foram revisados ​​para os arquivos do Relatório Condon. O Black Vault comparou a versão NTIS (completa) com a versão DTIC (incompleta).

Foi revelado que a versão do NTIS foi digitalizada seis anos antes da primeira armazenada no DTIC. Da mesma forma, o aplicativo de software usado para esta tarefa era diferente; portanto, provavelmente havia duas varreduras manuais/físicas diferentes, com as últimas 70 páginas removidas.

Mas, em vez de como essas páginas desapareceram, o mistério está no porquê. Uma, duas e até algumas páginas ausentes de um documento de 1.500 páginas é algo que pode acontecer acidentalmente, especialmente se o material tiver meio século.

No entanto, a remoção de um conjunto de 70 páginas que lida com um tópico específico provavelmente é intencional. Por quê?

(Fonte)


Bem, nós sabemos a resposta: quanto menos aparecer que astronautas também tiveram avistamento de objetos misteriosos no espaço, mais fácil fica o trabalho das instituições que querem acobertar o fenômeno OVNI, pois todos sabemos que astronautas são indivíduos com alto grau de inteligência e altamente treinados, e assim possuem credibilidade. Quem poderia contestar o que eles viram?

De qualquer forma, por mais que muitos indivíduos nos governos mundiais tentaram ocultar a verdade, hoje está mais do que comprovado que o fenômeno OVNI é real.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.