VÍDEO: USS Portland dispara laser e abate drone no primeiro teste no mar

Tempo de leitura: 2 min.

O navio anfíbio USS Portland (LPD-27) abateu um drone com uma arma a laser durante um primeiro teste do tipo no mar do sistema de armas a laser de alta energia da Marinha.

VÍDEO: USS Portland dispara laser e abate drone no primeiro teste no mar

A Marinha está atualmente desenvolvendo e testando um portfólio de armas a laser, algumas das quais são mais poderosas, mas adequadas apenas para navios com maior capacidade de geração de energia, como as docas de transporte anfíbio da classe San Antonio (LPD-17), enquanto outras são menos poderosas, mas poderiam ser colocados em uma variedade maior de navios, incluindo o destróier da classe Arleigh Burke.

Neste teste, Portland disparou sua arma laser de alta potência contra um veículo aéreo não tripulado enquanto operava em Pearl Harbor, no Havaí, em 16 de maio, anunciou a Frota do Pacífico dos EUA em um comunicado à imprensa ontem (22).

O capitão Karrey Sanders, comandante do Portland, informou no comunicado à imprensa:

Ao realizar testes avançados no mar contra VANTs [Veículos Aéreos Não Tripulados] e pequenas embarcações, obteremos informações valiosas sobre as capacidades do Solid State Laser Weapons System Demonstrator contra ameaças em potencial.

‘O Solid State Laser Weapons System Demonstrator é uma capacidade única que o Portland obteve para testar e operar para a Marinha, enquanto abre caminho para futuros sistemas de armas. Com essa nova capacidade avançada, estamos redefinindo a guerra no mar para a Marinha.

O Portland, uma doca de transporte anfíbio da classe San Antonio, foi escolhida em 2018 para ser o primeiro navio a testar o laser – Technology Maturation (SSL-TM) Laser Weapon System Demonstrator (LWSD) MK 2 MOD 0 no mar. Esta segunda iteração do SSL-TM, que se espera tornar-se uma arma a laser de 150 quilowatts, baseia-se nas lições aprendidas nas demonstrações e testes do Office of Naval Research (ONR) que remontam a 2011. O sistema original de armas a laser de 30 quilowatts (LaWS) foi usado pelo USS Ponce (AFSB (I) -15), na área de operações da 5ª Frota dos EUA de 2014 a 2017, para reunir dados e lições aprendidas sobre o desempenho do sistema em um ambiente operacional…

A arma estava sendo testada em uma instalação de Northrop Grumman em Redondo Beach, Califórnia, onde os engenheiros puderam testar subsistemas para reduzir o risco antes de enviar o sistema de armas para realizar testes em terra e depois os testes no mar em Portland.

A Marinha também está trabalhando em uma arma a laser menos potente, o High Energy Laser and Integrated Optical-dazzler and Surveillance (HELIOS), que está planejado para atingir 60 kW e pode ser instalado em navios como os destróieres de campo de hoje que têm menos margem de energia para adicionar novos sistemas. A Marinha também está buscando um High Energy Laser and Integrated Optical-dazzler and Surveillance, Navy (ODIN), que não seria usado para derrubar ameaças, mas seria uma opção não-letal para advertir as embarcações inimigas que se aproximavam de um navio de guerra dos EUA.

Além do trabalho de Northrop Grumman no SSL-TM a bordo de Portland, a Lockheed Martin também está trabalhando numa arma a laser de 150kw. A Marinha anunciou no início deste ano que colocaria uma arma a laser – uma versão inicial deste sistema de armas, ainda em um nível de potência mais baixo, diz o USNI News – no USS Little Rock (LCS-9), um navio de combate litoral implantado na 4ª Frota dos EUA, ainda este ano.

(Fonte)


Será que uma guerra no espaço já utilizaria este tipo de tecnologia? Talvez não, devido ao requerimento de energia necessário para disparar esses armamentos. Ou será que esse tipo de energia já é gerado pelos satélites militares que orbitam a Terra?

Alguém divuda?

E não esqueça que na nossa página principal várias notícias são publicas todos os dias. Clique aqui para acessá-la.

n3m3

Compartilhe este artigo com a galáxia!

_______

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)

_______

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

[Devido a problemas técnicos, dispositivos móveis que acessam a versão amp (Accelerated Mobile Pages) do OVNI Hoje não terão acesso ao sistema de comentários Disqus. Neste caso, para acessar os comentários simplesmente acesse o site ovnihoje.com diretamente, e não por intermédio do sistema de procura. Estou trabalhando para tentar resolver esta questão.]

-------
-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.