O módulo lunar da Índia está inteiro e perto do local onde deveria ter pousado

Tempo de leitura: 2 min.


O módulo lunar da Índia, “Vikram“, está inteiro na superfície da Lua, e está em uma posição inclinada após um pouso forçado, enquanto os esforços para restabelecer a conexão com a sonda estavam em andamento, um funcionário da ISRO disse na segunda-feira.

O módulo lunar da Índia está inteiro e perto do local onde deveria ter pousado
O contato com a Vikram se perdeu quando ela estava a apenas 2,1 quilômetros acima da superfície lunar.

Vikram, que contém o jipe-sonda “Pragyan“, perdeu o contato durante sua descida final, quando estava a apenas 2,1 km acima da superfície lunar, nas primeiras horas de 7 de setembro.

“O veículo está lá (na superfície lunar) como uma peça única, não está quebrado em pedaços. Está em uma posição inclinada”, afirmou um funcionário do ISRO associado à missão.

Embora o aparelho de pouso tenha atingido a superfície com força durante o pouso, ele ainda estava muito perto do local de aterrissagem programado, de acordo com as imagens enviadas pela câmera a bordo do veículo, disse o funcionário.

Ele ainda ressaltou:

Estamos fazendo todos os esforços para ver se a comunicação pode ser restabelecida com a sonda.

Uma equipe da ISRO está em serviço na ISRO Telemetry, Tracking and Command Network (ISTRAC).

A missão compreendia na sonda orbital Chandrayaan-2, o módulo de pouso (Vikram) e jipe-sonda (Pragyan). A vida da missão do módulo de pouso e do jipe-sonda seria de um dia lunar, que é igual a 14 dias terrestres.

O presidente da ISRO, K Sivan, havia dito no sábado que a agência espacial tentaria restaurar o vínculo com a sonda por 14 dias, e reiterou a decisão em 8 de setembro, depois que a câmera do orbitador a viu na superfície lunar.

Um funcionário da ISRO disse que as chances de restaurar o vínculo com o módulo lunar eram baixas, já que a funcionalidade do sistema era um pré-requisito para conseguir isso.

Ele disse:

A menos que e até que tudo esteja intacto (no módulo lunar), é muito difícil (restabelecer o contato). As chances são pequenas. Somente se houver um pouso suave e todos os sistemas funcionarem, apenas a comunicação poderá ser restaurada. As coisas são sobrias a partir de agora.

No entanto, outro funcionário da agência espacial, apesar de achar que havia chances de restaurar a conexão, listou as limitações envolvidas. Relembrando a experiência da ISRO de recuperar uma espaçonave que ficou fora de contato na órbita geoestacionária, ele disse que o caso dessa sonda era diferente.

No caso de Vikram, “esse tipo de flexibilidade operacional não existe”, uma vez que já está na superfície lunar e não pode ser reorientada, disse ele.

Um aspecto vital é o posicionamento das antenas, que devem ser apontadas para a estação terrestre ou para o orbitador, disse ele. “Essa operação é extremamente difícil”, disse ele, acrescentando quem “teremos de manter os dedos cruzados”.

Porém, o funcionário disse que a geração de energia do módulo lunar não era um problema, uma vez que tinha painéis solares ao redor e também inclui baterias internas que não são muito usadas…

(Fonte)


Realmente uma pena. Seria interessante ver os resultados de mais esta sonda lunar.

Quem sabe na próxima vez.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.