web analytics

Arqueólogos impressionados ao encontrarem fivela “iPhone” de 2.100 anos, na Rússia

Tempo de leitura: 2 minutos


Um grupo de arqueólogos encontrou um estranho objeto retangular preto ao lado do esqueleto de uma mulher em uma cova no local da escavação de Ala-Tey, na montanhosa República de Tuvá (Rússia).

 Os pesquisadores apelidaram a mulher ancestral de ‘Natasha’, enquanto o objeto misterioso que a acompanhava foi chamado de ‘iPhone’ por causa de sua semelhança com o produto da Apple.

O objeto possui furos na parte superior e inferior e se parece com um dispositivo moderno. No entanto, e longe de ser um oopart, o objeto é na verdade uma fivela de cinto com mais de 2.100 anos, desenterrada em uma tumba na chamada ‘Atlântida Russa’, nome dado a uma região montanhosa da Sibéria, pois está coberta de água e aparece apenas algumas semanas por ano.

Pavel Leus, um dos arqueólogos que participa das escavações, explicou que a equipe realiza expedições ao cemitério de Ala-Tey há vários anos. Leus acrescentou que a descoberta desse objeto interessante foi feita em 2016, mas os resultados foram divulgados apenas agora.

“O enterro de” Natasha “com um ‘iPhone’ da era Xiongnu continua sendo um dos mais interessantes nesse local”, disse o especialista.

Archeologist in awe at 2,100-year-old ‘iPhone’ unearthed in Atlantis grave in Tuva. Ancient Xiongnu-era woman took surprising fashion accessory to the afterlife.

A fivela, de 18 por 9 centímetros, é feita de pedras preciosas incrustadas de turquesa, cornalina e madrepérola e decorada com moedas chinesas de Wu Zhu. Essas moedas ajudaram os cientistas a datarem do objeto há 2.137 anos atrás, quando foram cunhadas.

(Fonte)


n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



Participe dos comentários mais abaixo…