web analytics

O icônico filme ‘Alien’ fez 40 anos. Um cientista explica porque as representações extraterrestres de Hollywood mudaram desde então.

Tempo de leitura: 3 minutos

Primeiro, eles ridicularizaram os pequenos Grays e os pálidos EBENs (sigla em inglês para “Entidades Biológicas Extraterrestres”), que foram secretamente recuperados em vários locais de acidente com OVNIs nas décadas de 40 e 50, chamando-os de ‘homenzinhos verdes’, que o público adotou como algo muito estranho e bobo para se acreditar.

Atenção: Conteúdo da matéria sem comprovação de veracidade das alegações nele apresentadas, podendo contradizer a ciência atualmente aceita e as crenças gerais difundidas na humanidade.
Também vale lembrar que a sigla “OVNI” não significa necessariamente “nave alienígena”, mas simplesmente “Objeto Voador Não Identificado”, seja qual for sua origem – humana, natural ou extraterrestre.

Alien: Sucesso de bilheteria de 1979.

Então Hollywood começou a descrever alienígenas como criaturas humanoides assustadoras para fazer o público temer e rejeitar qualquer presença de ETs.

Agora, o Deep State (Estado Profundo) alterou o plano de jogo de Hollywood para apagar completamente a possibilidade de extraterrestres serem parecidos com humanos, ou até humanoides. Atualmente, eles querem que acreditemos que não há nada lá fora, e certamente nada lá fora a temer.

Bem, sabemos que existe o bem e o mal por aí, e o mal tem acontecido neste planeta há milênios. E sabemos que a galáxia e o universo estão repletos de civilizações estelares inteligentes de inúmeras variedades de espécies. Em nosso aglomerado de estrelas em particular, a grande maioria dessas espécies é, de fato, semelhante à humana.

O Deep State pretende encenar uma invasão de bandeira falsa por humanoides malévolos, ou quer que o público rejeite e tema quaisquer seres benevolentes semelhantes a humanos que possam vir nos ajudar na iminente transição espiritual de nosso planeta.

Esse Deep State sempre pode contar com instituições acadêmicas e científicas altamente comprometidas, como o SETI, e sua máquina de propaganda de Hollywood para manipular as concepções do público em relação à sua própria agenda de lançar os extraterrestres como os bandidos assustadores, e o Deep State como os mocinhos, para que, quando a transição espiritual começar, as pessoas procurem pelos Illuminati do Estado Profundo – as pessoas que nos meteram nessa confusão – para nos salvar.

O sucesso de bilheteria de 1979 ‘Alien‘ começa com uma cena cheia de tensão: uma criatura parecida com uma aranha ataca um astronauta chamado Thomas Kane em um planeta desconhecido. A tripulação da nave de Kane o traz de volta a bordo com o bicho misterioso ainda preso ao seu traje espacial. Sob as luzes fluorescentes, a criatura parece morrer, destacando-se do rosto de Kane.

Quando o astronauta finalmente acorda, ele parece não ter sido afetado pelo encontro. Mas um alienígena em miniatura mais tarde explode em seu peito em uma chuva de sangue, enquanto seus companheiros de tripulação chocados gritam.

O xenomorfo, como é chamado, cresce para ser maior que qualquer humano, com pele negra brilhante, dentes afiados, garras e cauda.

Nas quatro décadas desde que ‘Alien‘ foi lançado – o 40º aniversário do filme foi em maio – a imagem da criatura influenciou as imagens mentais dos espectadores da vida alienígena. Mas como a NASA abraçou o objetivo de procurar vida extraterrestre em nossa galáxia, o entendimento científico de como os extraterrestres podem parecer convergiu em torno de um tipo de forma de vida muito diferente da ideia do diretor Ridley Scott.

Hoje, os astrobiólogos suspeitam que formas de vida extraterrestres provavelmente sejam microscópicas por natureza, semelhante às bactérias que os cientistas encontram em ambientes extremos na Terra. Os cineastas de Hollywood começaram a abraçar essa ideia e descrevem os alienígenas como menos humanoides, de acordo com o físico e autor Sidney Perkowitz.

Em outras palavras, os dias de homenzinhos verdes e monstros escamosos gigantes em filmes alienígenas acabaram.

Perkowitz cofundador do grupo de Intercâmbio de Ciências e Entretenimento da Academia Nacional de Ciências (EUA), que conecta diretores com consultores científicos, disse ao Business Insider:

Nos velhos filmes de ficção científica dos anos 50 e 60, se você fez um alienígena, monstro ou robô, era um cara vestido e andando em um palco sonoro.

Nas últimas décadas, o CGI mudou isso, permitindo o potencial de criaturas realmente imaginárias e reais.

Chega de homenzinhos verdes

A chance de que a vida alienígena pareça humanoide é infinitesimal.

Andrew Vionion, diretor do Centro de Pesquisa SETI (Busca por Inteligência Extraterrestre) de Berkeley, disse ao site Vox:

Não temos motivos para acreditar que eles se pareceriam conosco.

A forma de um ser humano é o resultado de vários bilhões de anos de evolução.

Perkowitz disse que as decisões de Scott e de outros diretores de fazer com que extraterrestres pareçam humanos podem simplesmente se resumir em diminuir os custos.

Ele disse:

Alienígenas humanoides são baratos para retratar.

Ele acrescentou que o problema com ‘Alien‘ não era apenas que o filme retratava o alienígena como humanoide – era que o extraterrestre era descrito como pouco inteligente e parecido com um animal.

O xenomorfo não tenta se comunicar com a tripulação da nave; em vez disso, ele come os membros da tripulação um por um até que o personagem de Sigourney Weaver o leve ao espaço.

Perkowitz, acrescentou:

É difícil imaginar que uma forma de vida diferente tenha uma reação tão negativa a outra forma de vida – nada vive para o mal puro.

Se sempre decidirmos que ‘o outro’ é hostil ou desprezível, como isso incentivará nossos esforços para se relacionar com eles?

Mas os exemplos de alienígenas não-hostis em Hollywood são poucos e distantes (apesar do ET de Steven Spielberg). Isso porque, de acordo com Perkowitz, a sociedade usa o cinema para explorar aquilo que tem medo.

(Fonte)


Bem, minha modesta opinião é a de que há sim alienígenas humanoides espalhados pelo Universo, como também outros seres mais estranhos.

Não podemos ser tão obtusos em acreditar que somente na Terra seres humanoides se desenvolveram. Aqui mesmo há outras formas de vida espalhadas por todo o planeta, assim, por que seria diferente lá fora em incluir formas humanoides?

As formas de vida lá fora podem ser tão variadas quanto os planetas do Universo, mas ela pode muito bem se repetir.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



Participe dos comentários mais abaixo…