Rádio biológico: Poderiam alguns animais se comunicar usando ondas de rádio?

Tempo de leitura: 3 min.


Estariam também alguns alienígenas se comunicando entre si, bem como com supostos abduzidos, através de ondas de rádio naturais, o que é considerado como telepatia?

Rádio biológico: Poderiam alguns animais se comunicar usando ondas de rádio?

Muitas pessoas com animais de estimação ficam maravilhadas com as coisas estranhas e incomuns que seus amigos animais parecem capazes. Desde sentir quando seus donos estão infelizes, até aparentemente serem capazes de “sentir” que estão a caminho de casa quando estão longe, muitos animais – gatos e cachorros em particular – nunca deixam de surpreender seus amigos humanos.

Mas seriam alguns animais realmente capazes de sentir coisas que humanos não podem? Talvez uma questão ainda mais profunda envolva se certos animais podem não possuir capacidades que excedam em muito o que é conhecido, variando de habilidades sensoriais a traços ainda mais incomuns que poderiam ser comparados a formas não convencionais de comunicação que envolvem frequências eletromagnéticas.

Por mais estranho que isso pareça, a ideia de uma forma de “comunicação por rádio” empregada por certos animais foi explorada no passado. Em 1975, um relatório detalhado na revista New Scientist detalhou como um estudo canadense financiado por uma concessão do Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá analisou emissões de microondas de 8,95 GHz sendo produzidas por um único par de sujeitos: um era homem e o outro, um coelho.

 J. Bigu del Blanco e Cesar Romero-Sierra, pesquisadores do departamento de anatomia da Universidade de Queens, Ontário, “descobriram que ambos produziram o fundo de microondas natural esperado de qualquer corpo quente radiante”, mas cada sujeito também produziu emissões muito mais fortes, as quais foram bem além dos parâmetros esperados do estudo.

Sinais parecendo emanar do abdômen do participante humano eram detectáveis ​​a 4 metros de distância, bem como de uma das mãos do homem. Curiosamente, sinais similares pareciam emanar da cabeça do coelho, embora apenas quando os micrômetros estavam muito mais próximos do animal (dentro de 0,5 metro). Os pesquisadores notaram que o tamanho das microondas produzidas pelo coelho mudou em correspondência com o aparente estado de estresse do animal.

Os pesquisadores afirmaram que “cálculos teóricos de distribuições de energia esperados de corpos radiantes mostram que é razoável esperar emissões de micro-ondas grandes o suficiente para serem detectadas por equipamentos convencionais de micro-ondas”. O que eles conseguiram detectar, em outras palavras, foi uma resposta energética produzida por corpos vivos (neste caso, tanto em humanos como em coelhos), a qual não era fundamentalmente diferente de coisas como temperatura de fluxos, pressão sanguínea ou outros processos corporais normais, e que as emissões de micro-ondas representavam outra forma de detectar tais mudanças sutis na química corporal.

No entanto, os pesquisadores ficaram intrigados com o fato de que – como o coelho no estudo podia produzir essas emissões, e que elas eram detectáveis ​​usando instrumentação em laboratório – esses animais também podiam detectar essas emissões de micro-ondas quando produzidos por outro animal. Em outras palavras, isso poderia constituir uma forma de “comunicação por rádio” que certos animais poderiam usar.

O estudo argumentou:

Como o estresse parece influenciar o sinal, isso poderia explicar porque os gatos, por exemplo, às vezes parecem reconhecer quando outros gatos estão estressados, mesmo quando estão fora da faixa de audição normal.

Romero-Sierra e del Blanco propuseram uma possível conexão interessante entre este fenômeno, e uma hipótese anterior que supunha que o próprio DNA poderia ser a fonte de sinais de Rádio Frequência, com outros componentes como o RNA funcionando como “amplificadores”, enzimas celulares e aminoácidos como “efetores de sinais”, e as próprias células vivas funcionando como “filtros de ruído” em uma função única como fontes microscópicas de transmissões de rádio.

Isso levanta questões interessantes sobre fenômenos semelhantes relatados por seres humanos ao longo dos anos, envolvendo coisas como pessoas que afirmam obter certas ‘vibrações’ ruins ou ‘energia’ de outras pessoas em seu ambiente. Embora muitas vezes atribuída a uma espécie de senso intuitivo que permanece sem comprovação científica, é possível que alguns casos em que as pessoas são capazes de sentir tais sentimentos em outros indivíduos possam ser semelhantes às mudanças nas emissões de microondas em relação ao humor ou aos níveis de estresse do coelho no estudo de 1975.

Nesse caso, talvez a ideia de ocasionalmente ‘sentir’ as coisas além da nossa capacidade comum de coletar informações sobre o nosso ambiente não seja uma ideia tão absurda, afinal de contas.

(Fonte)


Certamente não é uma ideia tão absurda, e só quem já passou por experiências similares pode atestar à essa possibilidade.

E o que dizer das pessoas que alegam ter conduzido conversas com tripulantes de OVNIs, sem sequer, nem elas, nem eles, terem aberto a boca?

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

MARÉ MAIS ALTA EM MAIS DE 50 ANOS INUNDA VENEZA - DEIXA CIDADE DE JOELHOS

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.