O futuro da humanidade dependerá da indústria espacial

Tempo de leitura: 2 min.


Se pensamos que a ganância humana ou a expansão da espécie é limitada ao nosso mundo, estamos errados.

O futuro da humanidade dependerá da indústria espacial

Várias empresas demonstraram interesse em levar suas empresas para o espaço, procurando recursos em outros corpos celestes.

Embora pareça uma trama de ficção científica, muitos especialistas já mostraram argumentos de que uma das formas de sobrevivência da raça humana é indo para fora da Terra.

Falamos sobre encontrar minerais e outros tipos de recursos no Sistema Solar, em vez de esgotar os encontrados em nosso mundo, enquanto a população continua seu crescimento imparável.

Um exemplo claro é a Planetary Resources, uma empresa que já arrecada dezenas de milhões em fundos para desenvolver tecnologia para a mineração de asteroides, apesar de sua primeira missão ter sido adiada indefinidamente devido a problemas financeiros.

Outro defensor de levar a indústria ao espaço é o CEO da Amazon e da Blue Origin, Jeff Bezos, que diz que a única razão para ir ao espaço é salvar a Terra.

De acordo com cálculos de longo alcance, o problema mais importante a longo prazo será a falta de fornecimento de energia. Até mesmo a NASA decidiu investir milhões de dólares em tecnologias que poderiam ajudar na exploração de recursos lunares ou em asteroides de ‘mineração’.

Outra possibilidade é que eles tenham constituído estações de energia solar no espaço, um plano que a China já está trabalhando para colocar em órbita.

No entanto, nem tudo é positivo: um setor de ciência declarou que esta nova indústria poderia ser uma faca de dois gumes e se tornar um perigo. Um grupo bastante grande de cientistas já assinou uma proposta solicitando que mais de 85% do Sistema Solar seja protegido do desenvolvimento humano.

Por quê? Simples: se a humanidade for capaz de destruir os recursos do seu mundo, faria o mesmo com os recursos do Sistema Solar, causando uma emergência ainda maior e irreparável.

Antes que a indústria espacial e mineração se torne uma realidade, ainda há muito a fazer. Há cinco anos, a empresa Made In Space, na Califórnia, tornou-se a primeira empresa a imprimir em 3D um objeto em gravidade zero. A mesma empresa ganhou um grande contrato com a NASA em 2018 para desenvolver um sistema de fabricação de metal híbrido para exploração espacial. O objetivo seria poder imprimir peças usando metais de classe aeroespacial, como titânio ou alumínio.

Por outro lado, a agência espacial japonesa JAXA, nos últimos dias, conseguiu pousar sua espaçonave, a Hayabusa2, em um asteroide, disparando em sua superfície para coletar amostras.

No entanto, essas etapas ainda são consideradas pequenas e estão longe de serem capazes de extrair recursos espaciais, mas a ideia está lá. Muito provavelmente ela irá se desenvolver mais cedo ou mais tarde…

(Fonte)


Não há realmente outra saída. Se quisermos preservar a Terra para as gerações futuras, a única saída é a exploração espacial, pois os recursos daqui já estão se esgotando.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.