web analytics

Laboratório Espacial da China cai de volta à Terra

Tempo de leitura: 2 minutos


O laboratório espacial chinês Tiangong-2 reentrou com sucesso na atmosfera da Terra na sexta-feira, sob condições controladas, completando a mais recente rodada de experimentos no ambicioso programa espacial de Pequim.

Laboratório Espacial da China cai de volta à Terra

O Tiangong-2 – ou ‘Palácio Celeste’ – foi lançado em órbita em 2016 e reentrou na atmosfera da Terra sob controle por volta das 21h06, horário local (1306 GMT) na sexta-feira, disse a China Manned Space Agency (CMSA).

Uma pequena quantidade de destroços da espaçonave caiu em uma ‘área marítima segura e predeterminada no Pacífico Sul’, de acordo com a agência.

A Xinhua informou que o laboratório espacial trabalhou em órbita por mais de 1.000 dias, muito mais do que sua vida projetada de 2 anos.

Zhou Jianping, projetista-chefe do programa espacial tripulado da China, disse à Xinhua que a reentrada controlada marcou a conclusão bem-sucedida de todas as tarefas na fase de laboratório espacial do programa. Esforços estão sendo feitos para intensificar os preparativos para a construção da estação espacial chinesa, disse a Xinhua, citando a CMSA.

O retorno controlado representa um sucesso no programa espacial militar da China, que encontrou algumas falhas em seu caminho. Um laboratório espacial apelidado de Tiangong-1 desintegrou-se quando mergulhou de volta à Terra em abril de 2018, dois anos depois de ter parado de funcionar.

A Tiangong-1 foi colocada em órbita em setembro de 2011 para servir como um teste para os esforços da China para construir sua própria estação espacial até 2022, mas deixou de funcionar em 2016. As autoridades chinesas negaram que o laboratório estivesse fora de controle.

A Estação Espacial Internacional (ISS) – uma colaboração entre os Estados Unidos, Rússia, Canadá, Europa e Japão – está em operação desde 1998, mas deve ser retirada em 2024. Beijing terá então a única estação espacial em órbita, embora será muito menor do que a ISS, que pesa 400 toneladas e é tão grande quanto um campo de futebol.

A China em 2003 também se tornou o terceiro país capaz de lançar seres humanos no espaço, seguindo a antiga União Soviética e os Estados Unidos. Pequim vê seu programa espacial como um símbolo do progresso do país e um marco de sua crescente estatura global.

(Fonte)

Abaixo, vídeo do que foi a transmissão ao vivo da reentrada do laboratório espacial da China:

Colaboração: MaryH

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.