Militares dos EUA confirmam: Caças serão equipados com ‘rastreadores de OVNIs’

Tempo de leitura: 2 minutos


Novos rastreadores em caças estadunidenses poderiam facilitar a detecção de OVNIs, disse um especialista em aviação.

Militares dos EUA confirmam: Caças serão equipados com 'rastreadores de OVNIs'
Crédito: The Drive.

Os sistemas de busca e rastreamento em infravermelho (de sigla em inglês, IRSTs) são projetados para caçar aviões inimigos – mas também podem ter o efeito colateral de ajudar os pilotos a investigar objetos inexplicáveis.

O escritor militar Tyler Rogoway disse que a tecnologia existe há décadas, mas agora é ‘exponencialmente mais capaz’ e poderia ser um passo ‘revolucionário’ na coleta de dados sobre OVNIs. Escrevendo para o War Zone, do qual é o editor, ele disse que a esquadrilha de Super Hornets da Marinha e os aviões da Força Aérea, incluindo o F-15C, deverão receber os sensores em um futuro próximo.

Ele disse:

A nova tecnologia poderia resultar em um grande avanço, ou pelo menos um grande aumento, quando se trata de detectar e coletar informações sobre os chamados objetos voadores não identificados, se eles estão realmente lá fora.

Ela poderia até mesmo ser o elemento tecnológico final necessário para promover uma coleta de dados potencialmente revolucionária sobre o fenômeno.

Como resultado, o Pentágono pode obter “mais do que esperava” com a nova tecnologia, sugeriu ele. Os IRSTs seriam capazes de detectar mais por causa de seus equipamentos altamente sensíveis e processamento rápido de computadores, disse Rogoway.

O novo equipamento é uma atualização em comparação com a tecnologia de radar regular, que tem certas limitações.

Uma vantagem dos IRSTs é que, ao contrário dos radares, eles não emitem energia alguma. Isso faz com que o sistema de detecção, por si só, seja mais difícil de detectar e muito mais difícil de ser bloqueado. Além disso, o IRST continuará trabalhando e rastreando aeronaves inimigas, mesmo se o sistema de radar do avião falhar, disse ele.

Como resultado, a tecnologia pode ser de grande ajuda para pilotos estadunidenses contra aeronaves furtivas nas proximidades.

Os jatos Eurofighter Typhoon também contam com a tecnologia, que leva o nome de PIRATE.

No início deste ano, alguns pilotos da Marinha dos Estados Unidos relataram ter visto OVNIs sobre o espaço aéreo americano entre 2014 e 2015. Um deles, Ryan Graves, disse que viu OVNIs regularmente no espaço aéreo na costa leste entre a Flórida e a Virgínia. Graves disse que relatou o que viu ao Pentágono e aos membros do Congresso.

Em 2014, um piloto operando um dos caças Super Hornet relatou que ele quase colidiu com um OVNI. Outro piloto, Danny Accoin, disse que percebeu um objeto voador em seu radar, sistema de mísseis e câmera infravermelha, mas não conseguiu vê-lo em seu capacete.

Os OVNIs foram vistos em áreas designadas para treinamento de caças a jato, o que torna improvável que fossem drones comerciais ou outros objetos classificados. Mas nenhum dos pilotos ou o Pentágono especularam sobre o que eles acreditavam que os objetos eram.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Lentamente – mas seguramente – avançamos, pois agora os OVNIs já são motivo de preocupação para os políticos dos EUA, coisa que antes era tomada com zombaria ou desdenho.

O ano ainda não acabou. Provavelmente mais coisas virão a partir das ações sendo tomadas para o desacobertamento dos OVNIs.