Asteroide tem chance de atingir a Terra em outubro, diz NASA

Tempo de leitura: 2 minutos

Um asteroide com o poder destrutivo de 2.700 megatons de TNT tem chance pequena de atingir a Terra no final deste ano, revelaram os rastreadores de asteroides da NASA.

NASA emite alerta de asteroide "potencialmente perigoso"
Asteroide tem chance de atingir a Terra em outubro, diz NASA

O imponente asteroide, apelidado de FT3, se aproximará do nosso planeta em 3 de outubro de 2019. A NASA espera que o sobrevoo marque a primeira das 165 aproximações entre 2019 e 2116.

Em qualquer uma dessas passagens, o risco de cataclismo é baixo, mas se o asteroide sair do curso e entrar diretamente na Terra, os resultados podem ser cataclísmicos.

O asteroide FT3 é um objeto rochoso monstruoso, medindo 340metros de diâmetro.

A NASA também estima que o asteroide pese incríveis 55.000.000.000 de quilos. Se o asteroide atingisse a Terra, no ponto de entrada atmosférica a rocha atingiria o planeta a 20,37 km por segundo, ou mais de 73.000 km/h.

A força do impacto provavelmente seria igual a 2.700 megatons de TNT ou 2.700.000.000 de toneladas de TNT. Em comparação, a bomba nuclear lançada no Japão em Hiroshima em 1945, perto do final da Segunda Guerra Mundial, estava na faixa de 13 a 18 quilotons – 13.000 a 18.000 toneladas de TNT.

O primeiro dia em que isso pode acontecer cai em 3 de outubro deste ano. Depois disso, a NASA estima uma pequena chance do asteroide nos atingir em 2 de outubro de 2024, e depois em 3 de outubro de 2025.

O asteroide FT3 é uma rocha espacial do tipo Apollo, o que significa que segue uma órbita semelhante ao asteroide 1862 Apollo . A trajetória também significa que circula o Sol dentro dos limites do cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter.

A NASA primeiro avistou a rocha em março 20, 2007, e desde então, confirmou a órbita do FT3 com base em um total de 14 observações.

A agência espacial norte-americana disse:

No caso improvável em que um evento potencial de impacto persistir até que a órbita esteja relativamente bem restrita, a probabilidade de impacto e o risco associado tenderá a aumentar à medida que as observações forem adicionadas.

Isso não é muito paradoxal: se um asteroide realmente chegar muito perto da Terra, então uma colisão não pode ser descartada logo no início.

A probabilidade de impacto tenderá a crescer à medida que a órbita é refinada e as trajetórias alternativas e seguras são eliminadas.

Eventualmente, a probabilidade de impacto irá cair – geralmente de forma abrupta – para zero ou, se o asteroide estiver realmente em uma trajetória de colisão, continuará crescendo até atingir 100%.

Então, quais são as chances deste asteroide atingir o Terra em outubro? Felizmente, o risco é incrivelmente baixo, mas não é inexistente. Há uma pequena chance – cerca de uma em 11.000.000…

(Fonte)

Colaboração: Edmundo Russo, Pazifico

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Um dia desses…

Termos recém pesquisados por leitores: