web analytics

A humanidade irá descobrir ‘artefatos alienígenas’ construídos por civilizações extraterrestres avançadas

Tempo de leitura: 4 minutos


Estima-se que o universo conhecido contenha mais de um trilhão de bilhões de estrelas e 40 bilhões de planetas – portanto, é justo apostar que um deles seja o lar de formas de vida inteligentes.

A humanidade irá descobrir 'artefatos alienígenas' construídos por civilizações extraterrestres avançadas
Suposto objeto alienígena na superfície da Lua.

Apesar da alta probabilidade de alienígenas existirem em algum lugar no espaço, a humanidade tem sido incapaz de encontrá-los [oficialmente].

A busca por inteligência extraterrestre (SETI) é uma das áreas mais fascinantes da astronomia, embora até agora não tenha respondido à maior questão do cosmos: estamos sozinhos?

Para ajudar a resolver este dilema, os astrônomos estão agora à procura de vestígios de tecnologia alienígena numa área de pesquisa emergente, ainda que controversa, denominada artefato SETI.

Os defensores do impulso de encontrar artefatos extraterrestres (objetos feitos por extraterrestres) já estão espiando pelo espaço em uma tentativa de descobrir cidades, redes de satélites ou ‘megastructuras’ gigantescas.

Alguns até pensam que o nosso próprio sistema solar possa conter sondas enviadas por uma civilização avançada, destroços de antigas naves espaciais ou até mesmo evidências de antigos assentamentos em planetas como Marte ou Vênus.

No entanto, outros especialistas criticaram a disciplina, chamando-a de ‘ciência do entretenimento’ e questionam se há alguma razão em procurar tais agulhas minúsculas no mega palheiro do nosso universo incrivelmente gigantesco.

O professor Avi Loeb, chefe do Departamento de Astronomia da Universidade de Harvard, está entre os astrofísicos mais respeitados do mundo. Ele surpreendeu a comunidade científica no ano passado, recusando-se a descartar a possibilidade de que um estranho objeto em forma de charuto, que atravessou nosso sistema solar, pudesse ter origem alienígena.

Os astrônomos nomearam a rocha espacial ‘Oumuamua, e disseram que era um visitante interestelar que se formou em outro sistema estelar antes de viajar para cá através do vazio do espaço profundo.

Loeb não só considerou a ideia de que o objeto foi construído por uma civilização extraterrestre, mas também sugeriu que poderia ter sido uma nave ‘lightail‘ (vela de luz), chamando seus colegas cientistas para manter uma mente aberta sobre suas origens.

Conversamos com o professor Loeb para perguntar que tipo de tecnologia alienígena os astrônomos estão procurando agora.

Ele disse:

Os exemplos incluem luz artificial, poluição industrial ou reflexo da luz das estrelas a partir de células fotovoltaicas [painéis solares] nas superfícies de planetas em torno de outras estrelas, megaestruturas ou frotas de satélites.

A arqueologia espacial com nossos melhores telescópios pode revelar equipamentos tecnológicos flutuando no espaço, semelhantes às duas sondas Voyager que lançamos e agora estão deixando o Sistema Solar.

Mas devemos ter em mente que o tempo de viagem é muito longo entre as estrelas; Levaria as Voyagers cerca de cem mil anos para alcançarem as estrelas mais próximas do Sol.

O equipamento poderia, portanto, já ser extinto se pertencesse a uma civilização que morreu até agora.

Ele disse que os artefatos que provavelmente encontraremos incluem os “destroços de tecnologias altamente sofisticadas”, que poderiam ser os destroços de espaçonaves alienígenas.

Loeb acrescentou:

Talvez a nossa melhor maneira de colocar as mãos sobre eles é encontrar objetos que colidem com a Terra e sobrevivem como meteoritos.

A verdade está lá fora?

Quando os astrônomos espiam no espaço profundo em busca de tecnologia alienígena, eles estão frequentemente procurando por objetos grandes como uma Esfera de Dyson – uma teórica estação espacial estilo “Estrela da Morte”, construída em torno de uma estrela para colher sua energia.

Uma civilização capaz de construir uma Esfera de Dyson teria que ser altamente avançada, porque levaria décadas ou mesmo séculos para construir tal estrutura.

Jason T. Wright, professor associado de astronomia e astrofísica na Universidade Estadual da Pensilvânia, tornou-se mundialmente famoso depois de especular que o misterioso comportamento de um sol distante chamado Estrela de Tabby foi causado por uma ‘megaestrutura’ se movendo na frente dela.

Ele nos disse que o artefato SETI sofre de uma má percepção do público, impulsionada por notícias falsas que “mancharam essa ideia a ponto de a maioria dos cientistas não a tocar e muitos tablóides não resistirem a isso”.

Ele disse:

A ideia de que devemos investigar cientificamente as evidências de tecnologia alienígena no sistema solar remonta a Ronald Bracewell em 1960, embora, é claro, as pessoas tenham especulado sobre marcianos e coisas assim por séculos.

Há apenas 100 anos, era totalmente razoável os cientistas discutirem a possibilidade da vida tecnológica em Marte. Nos anos 60, as sondas Mariner mostraram que a superfície marciana não tem sinais óbvios de grande tecnologia, e assim as pessoas a presumiram isso (e o resto do Sistema Solar) não deve ter nenhum tipo de tecnologia.

Além de megaestruturas distantes, pistas sobre a vida alienígena podem estar escondidas bem debaixo de nossos narizes na superfície de planetas próximos.

Wright perguntou:

Claro que podemos descartar a existência de grandes cidades em planetas próximos, mas e as coisas menores?

Quanto tempo duraria algo na superfície antes de não reconhecê-lo como tecnológico? Espero que estas questões sejam finalmente abordadas cientificamente em breve.

A busca por estruturas maiores no espaço requer uma estratégia diferente.

Wright continuou:

Encontrar artefatos fora do sistema solar é uma questão completamente diferente.

Nesse caso, não estaríamos olhando imagens de coisas, mas talvez o calor que emitem, ou sua sombra à medida que passam na frente de uma estrela.

Esses tipos de artefatos teria que ser tremendamente grande – maior que a Terra – para nós notá-los.

Perguntamos que tipo de chance teríamos de entrar em contato com alienígenas se realmente identificássemos uma de suas megaestruturas.

Ele respondeu:

Muito baixa. O espaço é grande, então se encontrarmos algo em torno de uma estrela a mil anos-luz de distância, nossas ondas de rádio ainda nem chegaram a elas.

Mesmo se estabelecermos uma comunicação, serão milhares de anos entre as mensagens, então o contato será bem limitado e lento.

No entanto, Wright acredita que, se encontrarmos sinais de uma civilização alienígena, provavelmente ainda está viva.

Ele acrescentou:

Em uma escala de tempo cósmica, as coisas não tendem a durar muito tempo depois que seus criadores ou mantenedores vão embora.

Então, o que acontece com a possibilidade de encontrar sondas alienígenas perto da Terra?

Wright respondeu:

Não há razão para pensar que essas sondas não puderam ser construídas, mas você teria que construir um número enorme delas para que percebêssemos uma delas voando pelo sistema solar.

Há centenas de bilhões de estrelas na galáxia e, se houver artefatos se movendo entre essas estrelas, eles passarão a maior parte do tempo no espaço profundo, onde ninguém os notaria.

Por um lado, por acaso, passando pelo sistema solar por volta de agora, teria que haver milhares de trilhões de trilhões deles por toda a Galáxia.

Mas com certeza, é possível construir muitas máquinas, se elas são chamadas de máquinas de von Neumann.

Johnny von Neumann foi um cientista que discutiu as implicações da construção de uma máquina que pudesse construir uma cópia de si mesma.

Se você construiu uma dessas no espaço em um asteroide, a ideia é que ela poderia construir uma cópia de si mesma, então essas cópias criariam cópias. Eventualmente, elas ficaram sem asteroide e têm que ser capazes de pular para o próximo.

‘Se elas pudessem viajar entre estrelas, então em cada estrela elas poderiam transformar todos os asteroides em mais cópias. Com um esquema como esse, você poderia eventualmente ter o suficiente para que elas estivessem em todos os lugares.

O Grande Silêncio

Apesar de nossos esforços, a humanidade até agora não conseguiu descobrir nem mesmo a forma mais básica da vida alienígena. (Oficialmente, é claro.)

A humanidade irá descobrir 'artefatos alienígenas' construídos por civilizações extraterrestres avançadas 1
A Via Láctea vista no céu noturno sobre a ilha de Fehmarn, no norte do Mar Báltico (Foto de Daniel Reinhardt / DPA / AFP)

…No entanto, existe o risco de não reconhecermos nem a vida alienígena nem a tecnologia se a encontrarmos.

(Fonte)

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado superior direito de cada comentário.

Obrigado.