web analytics

Enorme objeto perfurou nossa galáxia

Tempo de leitura: 2 minutos


Um Enorme objeto perfurou nossa galáxia, mas não podemos vê-lo pois pode ser feito de matéria escura. No entanto, seus efeitos acabaram de ser detectados.

Enorme objeto perfurou  nossa galáxia
Imagem meramente ilustrativa.

Ana Bonaca, pesquisador da Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, que descobriu evidências de um objeto escuro que, literalmente, desapareceu com uma faixa de estrelas no céu, disse que “foi como uma bala densa”.

Bonaca apresentou seus resultados em 15 de maio, na conferência da Sociedade Americana de Física, descrevendo o fenômeno como uma série de buracos no maior fluxo estelar da Via Láctea, GD-1. As correntes são linhas de estrelas que se movem juntas dentro de uma galáxia, muitas vezes originando pequenas massas de estrelas que colidiram com a galáxia em questão.

 As estrelas em GD-1, remanescentes de um aglomerado globular que mergulhou em nossa galáxia há muito tempo, se estendem para o céu. E sob condições normais, pareceriam uma linha simples esticada pela gravidade de nossa galáxia; além disso, teria uma única interrupção ou cavidade no ponto em que o aglomerado globular original estava antes das estrelas se precipitarem em duas direções.

Mas Bonaca mostrou que GD-1 tem uma segunda abertura. E essa lacuna tem uma margem irregular – uma região que Bonaca chamou de ‘esporão’ de GD-1 – como se algo enorme tivesse mergulhado na corrente há não muito tempo atrás, arrastando estrelas em sua esteira com sua enorme gravidade.

Enorme objeto perfurou  nossa galáxia 1
Esta imagem da apresentação de Bonaca mostra o mapa mais detalhado de GD-1, revelando a aparente segunda lacuna e esporão (Spur). Crédito: Ana Bonaca / GAIA

A descoberta foi possível graças aos dados fornecidos pela missão Gaia, um programa da Agência Espacial Européia para mapear bilhões de estrelas em nossa galáxia e seus movimentos pelo céu.

Bonaca informou:

Não podemos relacionar este ‘impactador’ a nenhum objeto luminoso que observamos antes.

É muito mais massivo que uma estrela, algo com um milhão de vezes a massa do Sol. Não há estrelas que tenham essa massa, então podemos descartar essa possibilidade. Se fosse um buraco negro, seria um supermassivo, do tipo que podemos encontrar no centro da nossa própria galáxia.

Não é impossível que haja um segundo buraco negro supermassivo na Via Láctea, mas nós esperamos ver algum sinal dele, como brilho ou radiação de seu disco de acreção. Além disso, a maioria das grandes galáxias tem apenas um buraco negro no centro.

Sem a presença de objetos gigantes, brilhantes e visíveis saindo de GD-1, e sem evidência de um segundo buraco negro supermassivo oculto em nossa galáxia, a única opção óbvia que resta é um grande aglomerado de matéria escura. Isso não significa que o objeto é definitivamente, 100%, absolutamente feito de matéria escura, disse Bonaca.

Ela acrescentou:

Pode ser que seja um objeto luminoso que foi para algum lugar e está escondido em algum lugar da galáxia’, acrescentou.

Mas isso parece improvável, em parte devido à grande escala do objeto.

A possibilidade de que esta seja a descoberta de um verdadeiro objeto de matéria escura é muito tentadora. Uma esfera densa de algo não visto em parte da Via Láctea ofereceria aos físicos uma nova evidência de que a matéria escura é real e que é ‘irregular’ como a maioria das teorias prevê.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta e Universo. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Se realmente um enorme objeto de matéria escura perfurou nossa galáxia, isso significa que essas coisas podem estar vagando pelo Universo e arrebentando estrelas. Sorte nossa que nenhum tipo de atividade similar foi ainda detectado aqui por perto.

Mesmo assim, temos muitas outras ameaças no Universo para se preocupar, começando com nós mesmos.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: