web analytics

Trump dá mais US$ 1,6 bilhão para NASA colocar humanos na Lua em 2024

Tempo de leitura: 2 minutos


O esforço da NASA para colocar os humanos na Lua em 2024 pode obter um impulso financeiro no ano que vem.

NASA anuncia retorno à Lua pela primeira vez em 50 anos. humanos na Lua

Uma nova emenda orçamentária dá à NASA um adicional de US$ 1,6 bilhão no ano fiscal de 2020, além dos US$ 21 bilhões já destinados à agência espacial, anunciou esta semana o presidente Donald Trump (13 de maio).

Trump informou via Twitter:

Sob minha administração, estamos restaurando a @NASA à grandeza e estamos voltando para a Lua, depois para Marte. Estou atualizando meu orçamento para incluir mais US$ 1,6 bilhão para que possamos retornar ao espaço de uma FORMA GRANDIOSA!’ .

A alteração é uma proposta para agora. No entanto, a Nasa não receberá o dinheiro até que o Congresso, que tem o poder do dinheiro, assine oficialmente.

O extra de US$ 1,6 bilhão foi criado para ajudar a NASA a colocar os astronautas perto do pólo sul lunar em 2024, uma meta ambiciosa que o vice-presidente Mike Pence apresentou em março. (Antes do anúncio de Pence, a agência estava trabalhando para um pouso lunar com tripulação no final do ano 2020.) Essa missão pioneira ajudará a levar uma presença humana duradoura e sustentável à Lua, disseram autoridades da NASA.

Os fundos adicionais fariam uma grande diferença, mas mais infusões de dinheiro ainda são necessárias no futuro, disse o chefe da agência, Jim Bridenstine:

Esse investimento adicional, quero deixar claro, é um pagamento inicial do esforço da NASA para pousar humanos na Lua até 2024.

Nos próximos anos, precisaremos de fundos adicionais, mas isso é uma boa quantia que nos leva a sair de uma forma muito forte e nos coloca no caminho do sucesso no futuro.

Os futuros aumentos de caixa precisarão ser superiores a US$ 1,6 bilhão, acrescentou ele, comparando os requisitos de financiamento a uma curva de sino: as necessidades começarão baixas, subirão cada vez mais e depois voltarão para baixo novamente.

A quantia de US$ 1,6 bilhão não vêm de nenhum lugar dentro da NASA, disse Bridenstine, destacando que nenhum outro programa de agência teria que sofrer para tornar possível o aumento do financiamento.

A NASA ainda não está pronta para divulgar uma estimativa de custo total para o esforço de pouso na Lua, que Bridenstine disse que será chamada de Artemis. (Na mitologia grega, Artemis é a irmã gêmea de Apolo e a deusa da Lua.) Mas ele descartou rumores de que a agência está buscando US$ 8 bilhões por ano pelos próximos cinco anos.

“Não está nem perto disso”, disse Bridenstine.

O plano da NASA gira em parte em torno de uma pequena estação espacial orbital da Lua chamada Gateway, que servirá como um pivô para as saídas tripuladas e sem tripulação para a superfície lunar. Algumas dessas viagens serão feitas por espaçonaves construídas por empresas privadas; várias empresas, incluindo a Blue Origin, de Jeff Bezos, estão desenvolvendo plataformas que poderiam ajudar os esforços da NASA.

E esses esforços não terminarão na Lua. A NASA vê o vizinho mais próximo da Terra como um ponto de partida e um campo de provas onde a agência pode aprender o que precisa para levar as pessoas ao destino final – Marte.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta e Universo. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


As quantias são gigantescas para colocar humanos na Lua, mas se forem pensadas como um investimento, onde poderão extrair minérios da Lua e ter uma base permanente para fazer o mesmo mais além, deverá valer a pena. Sem contar, é claro, que a humanidade precisa sair da Terra, pois, pelo que se tem dito nos meios científicos, corremos o risco de extinção caso uma enorme rocha espacial nos atinja.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: