web analytics

Cientistas descobrem “telepatia interna” no cérebro humano

Tempo de leitura: 2 minutos

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

Muito se fala na casuísta ovnilógica/ufológica a respeito de seres alienígenas se comunicando com os humanos através de telepatia.

Obviamente, a ciência de tendência predominante sempre tem dito que não há provas suficientes para comprovar a telepatia. Contudo, agora a própria ciência descobriu algo similar à telepatia, embora ocorra internamente em nossos cérebros. Seria esta uma pista de que a telepatia entre cérebros distintos possa acontecer?

Veja:

Cientistas descobrem "telepatia interna" no cérebro humano

É muito absurdo que possamos enviar robôs para outros planetas, mas nossos cérebros ainda continuam sendo um dos grandes mistérios. Estamos chegando mais perto de entender o que é a consciência (da mesma forma que jogar uma pedra em um píer em Nova Iorque a aproxima de Londres), mas os cientistas ainda estão descobrindo aspectos surpreendentes e misteriosos de como o cérebro funciona e se comunica. Recentemente, os cientistas descobriram uma maneira de “cair o queixo”, que as regiões do cérebro se comunicam sem se tocar.

De acordo com um estudo publicado no Journal of Physiology pela Case Western University, a misteriosa nova forma de comunicação deve-se ao acoplamento elétrico. Se você já usou um pad de carregamento sem fio para o seu telefone, é mais ou menos assim. Nossos cérebros criam campos elétricos de baixo nível chamados “ondas cerebrais”, que podem ser medidos e registrados, mas foram considerados muito fracos para realmente fazer qualquer coisa. A nova pesquisa descobriu que ondas cerebrais podem excitar, ou “ligar”, outras células cerebrais, que então geram um campo elétrico próprio. Isso transforma a onda cerebral em uma onda de autopropagação que pode atravessar as lacunas. Pesquisadores descobriram isso depois que observaram uma onda cerebral saltando através de um corte que haviam feito no tecido cerebral. Isto foi demonstrado várias vezes, a onda cerebral saltando através de um pequeno espaço onde não há tecido cerebral.

Os pesquisadores disseram que ficaram incrédulos quando observaram o fenômeno, e o comitê de revisão do Journal of Physiology fez com que eles repetissem os experimentos várias vezes antes de publicarem suas descobertas. Esta é realmente uma descoberta que ninguém viu chegando.

Segundo o pesquisador-chefe Dominique Durand:

Foi um momento de cair o queixo, para nós e para todos os cientistas que contamos sobre isso até agora.

Sabíamos sobre essas ondas por um longo tempo, mas ninguém sabia a sua função exata e ninguém acreditava que elas poderiam propagar espontaneamente. Eu venho estudando o próprio hipocampo, apenas uma pequena parte do cérebro, há 40 anos e ele continua me surpreendendo.

It was a jaw-deeps surprising me.”

Você pode estar pensando, isso é pelo menos uma prova de conceito de telepatia, certo? Com certeza soa assim, mas é muito cedo para dizer, e parecer com algo e ser algo, são coisas totalmente diferentes.

Ondas cerebrais são campos elétricos extremamente baixos, e essa sua cabeça é bem densa. Nenhuma ofensa pretendida. Os próprios pesquisadores não sabem o que fazer com isso ainda.

De acordo com Durand:

Ainda não sabemos a parte “e daí?” desta descoberta. Mas sabemos que isso parece ser uma forma totalmente nova de comunicação no cérebro, por isso estamos muito entusiasmados quanto a este respeito.

É incrível que ainda haja descobertas a serem feitas, completamente do nada, dentro de nossos próprios corpos. Embora, talvez seja uma daquelas coisas que são conhecidas há muito tempo, apenas chamadas por um nome diferente. As coisas continuam ficando mais estranhas, não é mesmo?

(Fonte)


n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: