web analytics

Que vida alienígena poderia viver no mega oceano de lua de Júpiter?

Tempo de leitura: 4 minutos

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

Que vida alienígena poderia viver no mega oceano de lua de Júpiter
Europa, lua de Júpiter.

Júpiter, um gigante gasoso e o maior planeta do nosso Sistema Solar, tem 79 luas. A quarta maior delas é Europa, com 3.100 quilômetros de diâmetro. O pequeno mundo é maior que Plutão, mas menor que a nossa própria Lua.

O que torna a Europa realmente especial é que muito provavelmente ela pode ter uma enorme quantidade de água líquida escondida sob o exterior congelado. Os cientistas da NASA acreditam que há alguma prova disso devido a resultados de medições de densidade e campo magnético que apontam para a existência de uma grande quantidade de água. Além disso, há evidências reais de que Europa tem água, através de análise espectroscópica que mostra que o gelo d’água cobre sua superfície ultra-suave.

A crosta gelada de Europa tem em média 22 km de profundidade e tem cerca de 50 milhões de anos. Por trás disso, no entanto, os pesquisadores acreditam que um oceano de água líquida com cerca de 100 a 200 quilômetros de profundidade poderia existir, mantido relativamente quente pelo contato com um fundo do mar vulcanicamente ativo. Isto posto, Europa pode conter mais de duas vezes o volume de água líquida dos próprios oceanos da Terra, que têm em média ‘apenas’ cerca de 3,6 km de profundidade.

Que vida alienígena poderia viver no mega oceano de lua de Júpiter? 1
Representação artística de imagem subsuperficial de Europa © NASA / JPL

A pressão no fundo do mar de Europa estaria em algum lugar entre 130 e 250 MPa, o que não estaria fora de alcance para a tecnologia que já desenvolvemos para suportar as partes mais profundas dos oceanos da Terra.

Muitos pesquisadores acreditam hoje que Europa tem mais potencial de vida extraterrestre potencial do que Marte, nosso vizinho planetário mais próximo. Embora tenha havido provas recentes de gelo de água em Marte, e de fato pode haver uma quantidade substancial de água congelada em seus pólos e abaixo de sua superfície, a probabilidade de água líquida em Marte é quase nula. Se há vida em Marte, provavelmente provará ser de natureza microbiana.

Mas o vasto oceano da Europa possui muito mais potencial. Os três requisitos para uma origem da vida como a conhecemos são a água líquida, uma fonte de energia e os átomos certos para servir como “blocos de construção” químicos. Europa tem todos os três.

Europa é um mundo bloqueado pela força da gravidade, com um lado sempre de frente para seu mestre gravitacional, Júpiter. Esta grande força segura Europa em uma órbita elíptica onde em alguns pontos a lua está alternadamente mais próxima e mais distante de Júpiter. Esta constante mudança cria atrito dentro de Europa até seu próprio núcleo de níquel sólido e ferro. Isso gera uma fonte confiável de calor geotérmico, que acaba por manter o oceano de Europa no estado líquido.

Sem luz solar, a vida europana nunca desenvolveria fotossíntese. Mas isso não é um requisito para vida. Na Terra, as plantas usam a energia do Sol para fazer sua própria comida, em vez de comer outras coisas vivas como alimento. Elas são conhecidos como autotróficos. Há autótrofos que não precisam do Sol: bactérias que se desenvolvem com o calor do manto borbulhando das fontes hidrotermais no fundo do mar.

A lua Europa também contém os requisitos elementares para a vida. A própria água leva a muitos outros aspectos essenciais, através de várias reações químicas: oxigênio livre, peróxido de hidrogênio, dióxido de carbono e dióxido de enxofre. Isso, combinado com o ferro, bem como elementos como o fósforo fornecido pelos impactos cometários, produziriam todos os compostos necessários.

Nem toda a vida nos oceanos de Europa pode ser microbiana, apesar das pressões excessivamente altas. Na Terra, a enguia Simenchelys parasiticus vive a mais de um quilômetro de profundidade. Os peixes-víbora do Pacífico caçam presas em 4 quilômetros de escuridão:

Que vida alienígena poderia viver no mega oceano de lua de Júpiter? 2
Peixe-víbora

Embora todos os elementos necessários para a vida provavelmente existam em quantidades necessárias em Europa, qualquer vida multicelular que evolua (ou evoluiu) ali só compartilha características muito gerais com a vida na Terra. A vida alienígena não requer necessariamente DNA, nem precisa ser baseada em carbono. Com a alta concentração de silício vista na superfície de Europa, talvez a vida lá seja baseada em silício.

Devido ao princípio da evolução convergente – a ideia de que coisas vivas que não são relacionadas evoluirão para ter características similares à medida que se adaptam ao que precisam para sobreviver em seu ambiente – mesmo formas de vida aquáticas baseadas em silício se assemelhariam aos peixes, crustáceos e moluscos na Terra. Tubarões e golfinhos são extremamente semelhantes em muitos aspectos, mas estão muito distantes na árvore da vida. Nós encontraríamos barbatanas, tentáculos, estruturas esqueléticas rígidas e moles, formas variadas de lastro como as encontradas em baleias, uma variedade infinita de olhos, muitos tipos de conchas, e assim por diante.

Que vida alienígena poderia viver no mega oceano de lua de Júpiter? 3
Ilustração de Alex Ries

Mesmo que haja vida na escuridão da lua Europa, será um verdadeiro desafio descobrir evidências dela. Vendo essa vida diretamente seria o trabalho de anos, construindo equipamentos, abrindo caminho em quilômetros de gelo e, finalmente, descendo para as profundezas.

E para aqueles de nós esperançosos de que as aberturas ejetam a água do subsolo acima da crosta de gelo de Europa, a fina atmosfera oferece pouca proteção contra a dureza da radiação de Júpiter. Usando dados dos sobrevoos das sondas Galileo e Voyager 1, os cientistas da NASA puderam ver que a radiação de Júpiter que atingiu a superfície de Europa era mais forte no equador da lua e mais fraca em seus pólos. Se houver uma chance de encontrar evidências de vida ejetadas, os pólos seriam a melhor aposta.

Embora a questão da vida em Europa esteja longe de ser respondida e de forma alguma uma certeza, ainda podemos considerar as chances de que a vida real inteligente, que usa ferramentas e/ou comunicação, tenha evoluído por lá. Parece, com base em nossas experiências limitadas na Terra, que o fogo é necessário para desenvolver um extenso nível de tecnologia além da simples criação de ferramentas. Sem fogo, não haveria fundição e manipulação de metais. Se a vida na lua Europa é limitada a uma existência oceânica, o fogo se torna muito difícil de domar. No entanto, podemos imaginar algumas espécies de ‘europanos’ evoluindo a capacidade de cultivar cascas com base em metais muito tolerantes ao calor, que então formam algo parecido com um forno que pode ser usado para criar um ambiente livre de água e permitir criaturas com apêndices altamente manipuladores para experimentar criar e aproveitar o fogo.

Seres humanos pousando em Europa e pessoalmente inspecionando a superfície, e se aventurando em suas profundezas misteriosas, são uma possibilidade em algum momento perto de 2100 dC. Provavelmente nos estabeleceremos em Marte e começaremos a mineração de asteroides, muito antes de pôr os pés em luas jupiterianas. Mas talvez saibamos se temos primos alienígenas vivendo no Sistema Solar conosco muito antes: a NASA está planejando uma missão em 2020 chamada Europa Clipper, que colocará um satélite em órbita ao redor de Júpiter e conduzirá estudos extensivos sobre Europa. Depois disso, pode haver missões na superfície de Europa e, eventualmente, abaixo.

Esperemos que todos nós que estamos lendo isso ainda estejamos por perto para compartilhar quaisquer que sejam as respostas que encontrarmos.

(Fonte)


Quem sabe até, se é que la existem alienígenas inteligentes, estes usem o calor vulcânico das profundezas daquele oceano como fogo para seus fins tecnológicos.

Mas é claro, isto tudo não passa de especulação.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: