web analytics

Estrelas que irão colidir iluminarão o céu em 2022 e nós veremos o resultado para sempre

Tempo de leitura: 3 minutos
Estrelas que irão colidir iluminarão o céu em 2022 e nós veremos o resultado para sempre 1

A astronomia nos mostrou tremendas maravilhas da natureza e uma recente previsão de cientistas sugere que ela está pronta para nos mostrar algo que será o primeiro de seu tipo. Um sistema estelar binário esteve sob observação durante anos e os pesquisadores afirmam que ele explodirá. A equipe que conduz este estudo acredita que duas estrelas irão se fundir e explodir em 2022. Explosões estelares são acontecimentos extremamente raros. Tais eventos ocorrem apenas uma vez a cada 10.000 anos em nossa galáxia.

Antes de todo esse avanço na tecnologia, ver tais incidentes não era possível. Os mais recentes instrumentos permitem que os seres humanos vejam essa incrível arte da natureza. Essa é a razão pela qual a humanidade verá este evento pela primeira vez.

A tarefa de prever tais catástrofes estelares não é fácil. As chances de que você esteja certo são de uma em um milhão, mas os cientistas documentaram as tendências de movimento dessas estrelas que indicam que elas ficarão frente a frente nos próximos anos. A distância entre essas estrelas é tão pequena que elas compartilham o mesmo ambiente. Se os cálculos feitos pela equipe de pesquisadores do Calvin College, em Michigan (EUA), forem precisos, uma nova estrela iluminará em nosso céu noturno em 2022.

Neste momento, ambas as estrelas não são muito brilhantes, mas seu brilho combinado aumentará 10.000 vezes após a fusão esperada. Isso fará com que se torne uma das estrelas mais brilhantes do céu. Os astrônomos envolvidos com esta pesquisa afirmam que a explosão será tão grande que os humanos poderão ver isso a olho nu.

Este par de estrelas é astronomicamente conhecido como KIC 9832227. Seu estudo começou em 2013, numa época em que os cientistas não tinham certeza se era uma estrela pulsante ou um sistema estelar binário. Eles observaram que a velocidade estava aumentando o tempo todo e ambas as estrelas se aproximavam a um ritmo acelerado.

Esse comportamento foi muito semelhante a outro sistema binário conhecido como V1309 Scorpii, o qual se tornou uma supernova em 2008. Essa colisão não era esperada, mas observações posteriores esclareceram como essas estrelas se fundiram. O par KIC 9832227 foi estudado por 2 anos e todas as possibilidades foram consideradas, mas a conclusão final da equipe de pesquisa foi que uma colisão é a explicação mais provável desse cenário.

Um representante da equipe de pesquisa anunciou que as estrelas começarão a se fundir em breve. O estado resultante foi nomeado de ‘Boom Star‘. Suas vidas individuais chegarão ao fim após a explosão, mas isso dará origem a uma estrela que será muito mais brilhante do que as duas originárias. Todas essas descobertas foram apresentadas no 229º Encontro da American Astronomical Society (AAS) pelo professor Lawrence Molnar e sua equipe. A equipe inclui alunos do Observatório Apache Point e da Universidade de Wyoming. Molnar mencionou que ele está estudando este sistema estelar desde 2013. Ele ficou intrigado com isso depois de ouvir de Karen Kinemuchi, um astrônomo do Observatório Apache Point, durante uma conferência.

Karen apresentou seu estudo das variações de brilho da estrela. As informações fornecidas por ela levaram a uma confusão, se tratava-se de uma estrela piscando ou pulsando, ou duas estrelas diferentes orbitando uma ao redor da outra. O assistente de pesquisa, Daniel Van Noord, de Molnar, também estava participando da conferência. Ele queria responder a essa pergunta com provas científicas. Por isso, ele fez algumas observações. Molnar explicou suas descobertas nas seguintes palavras:

Ele olhou como a cor da estrela se correlacionava com o brilho, e determinou que era definitivamente um binário. Na verdade, ele descobriu que era um binário de contato, no qual as duas estrelas compartilham uma atmosfera comum, como dois amendoins compartilhando uma única concha.

Os pesquisadores continuarão a monitorar essa estrela binária para confirmar sua previsão e aprender mais sobre a nova vermelha que é gerada no caso de tais espirais de morte. Molnar pediu ao mundo que levasse as previsões a sério, dizendo:

A conclusão é que realmente achamos que nossa hipótese de estrela em fusão deve ser levada a sério agora, e devemos usar os próximos anos para estudar isso intensamente, de modo que, se explodir, saberemos o que causou aquela explosão.

(Fonte)

Há muitas maravilhas neste Universo infindável mas, infelizmente, a maioria das pessoas se limitam a olhar somente para baixo.

Se este evento realmente ocorrer, deverá ser algo que marcará a vida de muitos. Quem viver até lá poderá comprovar se os astrônomos estavam certos.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: