web analytics

Morre na Lua broto de planta que lá germinou

Tempo de leitura: 1 minuto
Morre na Lua broto de planta

Uma história irresistível varreu o mundo do jornalismo científico e tecnológico na terça-feira, quando o programa espacial da China disse que seu módulo lunar havia gerado uma muda de algodão dentro de um recipiente selado – a primeira planta já cultivada em outro mundo.

“A missão da China na Lua vê as primeiras sementes brotarem”, alardeava a BBC. “Semente de algodão brota na sonda lunar da China”, gritou NPR. Até mesmo o site Futurism se envolveu no entusiasmo, escrevendo que “sonda chinesa acabou de gerar as primeiras plantas na Lua”.

Não se engane: a muda foi uma grande notícia para a ciência lunar. Mas tudo, no fim das contas, foi perdido – porque a planta da Lua já está morta.

Noite lunar

Isso está de acordo com Xie Gengxin, o principal cientista por detrás do experimento da planta lunar, que disse ao serviço de notícias Xinhua que os brotos de algodão não sobreviveriam ao pôr-do-sol na Lua, o que causou uma temperatura de -170 graus Celsius.

“A vida no canister não sobreviveu à noite lunar”, disse Xie.

Xie também esclareceu que outras sementes no recipiente de cultivo, incluindo alimentos como batatas e um parente do repolho, não haviam brotado. Agora que a experiência terminou, ele disse, a matéria orgânica se decompõe em seu recipiente.

(Fonte)

Colaboração: Lênio


Desculpem minha ignorância, pois não sou cientistas nem agricultor, mas como é que esperavam que uma planta sobrevivesse à uma temperatura de -170 graus Celsius?

Ou os cientistas esqueceram desse “pequeno detalhe” ao enviarem uma sonda até Lua com sementes a serem cultivadas, mas sem um aquecedor, ou a história está muito mal contatada ou incompleta.

n3m3