web analytics

Objeto no Cinturão de Kuiper não se comporta como um asteroide

Tempo de leitura: 2 minutos
Objeto no Cinturão de Kuiper não se comporta como um asteroide

A sonda da NASA, New Horizons, está se aproximando do Ultima Thule, seu alvo de Ano Novo no distante Cinturão de Kuiper. A New Horizons tirou centenas de fotos nos últimos meses para medir o brilho do Ultima Thule e estudar como ele gira. 

Encontro do New Horizons com Ultima Thule ocorrerá em 01 de janeiro de 2019 

Essas fotos revelaram um mistério em torno de Ultima Thule. Este mistério está relacionado com a suposição de que o Cinturão de Kuiper não tem a forma de uma esfera, mas sim de um formato alongado ou de dois objetos. Observações através do New Horizons não viram pulsações repetidas no brilho que elas esperariam se o objeto fosse formado como alongado ou como dois objetos. Isso é chamado de curva de luz. 

Ultima Thule não está mudando seu brilho em tudo 

A curva de luz do Ultima Thule é classificada como não detectada, o que não é o que a equipe da New Horizons esperaria. 

O principal investigador da New horizons, Alan Stern, disse: 

Eu chamo este primeiro quebra-cabeça de Ultima – porque ele tem uma curva de luz tão pequena que não podemos sequer detectá-la? Espero que as imagens detalhadas do voo aproximado em breve nos dê muitos mais mistérios, mas eu não esperava isso, e tão cedo. 

Existem algumas explicações sobre esses achados. Uma explicação é que Ultima Thule está rodeado por uma nuvem de poeira que obscurece sua curva de luz. Outra explicação é que Ultima Thule é altamente povoado com pequenas luas. A suposição é que cada lua pode conter uma curva de luz própria. Juntos, a curva de luz e suas luas criariam uma superposição caótica de curvas de luz que fazem com que pareça como uma pequena curva de luz para a New Horizons. Essa explicação também é plausível, mas seria a primeira desse tipo em nosso sistema solar. 

Existem outras explicações para aumentar a incerteza. Os cientistas estão estudando cada teoria possível, bem como tentando criar novas teorias para resolver esse mistério.

Quando a New Horizons voar próxima de Ultima Thule em 1º de janeiro, deverá nos fornecer fotos de alta resolução de todo o sistema. Com alguma sorte, essas fotos vão resolver o mistério.

(Fonte)


n3m3