web analytics

Por que este enorme labirinto no Egito está sendo ocultado do público?

Tempo de leitura: 2 minutos

Em 2008, um grupo de pesquisadores viajou ao Egito para conduzir uma investigação de um labirinto perdido que havia sido descrito por vários autores clássicos. De acordo com contos, o templo subterrâneo continha 3000 quartos e estava cheio de arte antiga.

O labirinto estava desaparecido há dois milênios sob a vasta areia egípcia. Os pesquisadores examinaram o território usando tecnologias que nunca haviam sido usadas em uma expedição. A expedição começou em 18 de fevereiro e durou até o dia 12 de março. Ao final de sua investigação, os pesquisadores concluíram que havia, de fato, um templo subterrâneo encontrado dentro da área.

Os pesquisadores, então, apresentaram seus conhecimentos e realizaram uma palestra para explicar ao público o que haviam encontrado. Infelizmente, desde que isso aconteceu, o silêncio envolveu o assunto. Embora suas palestras estejam disponíveis em toda a internet, e alguns relatos escassos foram feitos, encontrar informações sobre a expedição não é uma tarefa simples.

enorme labirinto no Egito está sendo ocultado do público

A expedição Mataha (Mataha = labirinto em árabe) confirmou a presença do templo subterrâneo ao sul da pirâmide de Amenemés III.

Heródoto explicou o labirinto em detalhes em sua escrita,

O labirinto tem 12 quadras cobertas – seis fileiras voltadas para o norte e seis para o sul. No interior, o edifício é de dois andares e contém 3.000 quartos, dos quais metade são subterrâneos, e a outra metade diretamente acima deles. Fui levado pelos cômodos do andar de cima, então o que vou dizer deles é de minha própria observação, mas os subterrâneos só posso falar de acordo com o relatório, porque os egípcios no comando se recusaram a me deixar vê-los, pois contém os túmulos dos reis que construíram o labirinto e também os túmulos dos crocodilos sagrados. Os cômodos superiores, ao contrário, eu realmente vi, e é difícil acreditar que eles são obra de homens; as passagens desconcertantes e intricadas de sala em sala e de tribunal em tribunal eram uma maravilha sem fim para mim, quando passávamos de um pátio para cômodos, de salas para galerias, de galerias para mais cômodos e daí para mais pátios. O telhado de cada câmara, pátio e galeria é, como as paredes, de pedra. As paredes estão cobertas de figuras esculpidas, e cada corte é primorosamente construída de mármore branco e rodeado por uma colunata.

Está além do meu poder descrever. Deve ter custado mais em trabalho e dinheiro do que todas as obras públicas dos gregos juntas – embora ninguém possa negar que os templos de Éfeso e Samos são edifícios notáveis. As pirâmides são estruturas surpreendentes, cada uma delas igual a muitas das obras mais ambiciosas da Grécia; mas o labirinto as supera.

E Heródoto não é o primeiro ou único historiador que falou sobre o labirinto. Uma variedade de autores clássicos incluindo Manetho Aegyptiaca, Diodorus Siculus, Estrabão, Plínio e Pomponius Mela também alegaram ter visto o labirinto em primeira mão. Além disso, as diferentes descrições dadas pelos escritores parecem combinar e permanecer consistentes umas com as outras.

Infelizmente, por enquanto, a internet é muito limitada sobre o estado atual do labirinto. No entanto, você pode assistir a seguinte palestra dada pelos pesquisadores que a viram em primeira mão. Espalhe este artigo e pressione o mundo em busca de respostas. Por que um labirinto tão incrível não seria mais divulgado?

(Fonte)


Interessante notar a observação de Heródoto de que “é difícil acreditar que eles são obra de homens”. Será por isto que esta estrutura está sendo mantida ocultada da população em geral?

Gigantes: O segredo das primeiras civilizações do Egito

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores: