web analytics

Alienígenas do passado estão hibernando na Terra, esperando pelo momento certo, diz cientista

Tempo de leitura: 1 minuto

Os alienígenas já podem ter pousado na Terra há milhares de anos, e estão esperando pelo momento certo para atacar, postula especialista.

A NASA está fazendo uma varredura dos confins da galáxia em busca do que acredita poderá ser o primeiro contato com extraterrestres. Entre os muitos planetas que se imagina abrigar a vida, estão a lua de Saturno, Encélado, e um conjunto de planetas no sistema Trappist-1.

Porém, um estudo publicado no Journal of British Interplanetary Society alega que os alienígenas já podem estar vivendo entre nós.

alienígenas do passado

Crédito: dailystar.co.uk

Os cientistas acreditam que uma civilização avançada poderia ter se congelado para se tornar mais eficiente.

Um dos autores do trabalho, Andres Sandberg, escreveu:

Uma civilização avançada pode ter explorado grandes partes do Universo, feito o que pode ser feito com a natureza existente, e agora, pela maior parte, tem coisas culturais internas para fazer.

Estas coisas podem ser consideradas como um processamento de informações.  Se eles quiserem maximizar seu processamento, eles não deveriam fazer isto hoje, mas sim esperar até um futuro gelado, quando poderão fazer muito mais.

Isto significaria que uma civilização mais avançada poderia ter colonizado a Terra muito antes de nós aparecermos por aqui.  E para se adaptarem ao clima da Terra, os alienígenas avançados poderiam ter aprendido a congelar a si mesmos, em preparação para a nossa chegada.

Sandberg acredita que é por isto que ainda não tivemos nosso primeiro encontro com extraterrestres (oficialmente).

Ele também alega que alienígenas da antiguidade estão esperando até que o clima da Terra seja frio o suficiente, antes deles agirem.


E novamente vêm os cientistas com outra tese à lá “oito ou oitenta”, onde todos os alienígenas possíveis na imensidão do Universo devem estar fazendo a mesma coisa,  e estão no mesmo nível tecnológico, ou então nem existem.

n3m3

Fonte