Delator abre o jogo a respeito dos reptilianos, nórdicos, nazistas, OVNIs, e frota espacial dos EUA

Compartilhe esta informação com a galáxia!
Tempo de leitura: 8 min.
A Lua é o centro de comando

Em várias entrevistas, tais como com Jeff Rense, Tompkins apresentou sua teoria de que a nossa Lua não é um objeto natural, mas sim artificial e trata-se de um centro de comando. Isto bate com o que outros pesquisadores, tais como David Icke, já alertaram a respeito.

Nossa Lua não gira, e também nenhuma das luas de outros planetas. A física convencional explica isto devido a um tipo de trava gravitacional, mas seria porque estes objetos artificiais estariam escondendo algo em seus lados ocultos que não estão de face para seus planetas anfitriões?

Tomkins declara que quando os primeiros astronautas foram até a Lua, eles ficaram chocados em descobrir que ela já estava ocupada – por reptilianos draconianos. Ele diz que os reptilianos, de mais de 2,7 metros de altura, estavam em pé ao lado de suas naves avançadas.

Ele faz piadas a respeito disso, dizendo que os reptilianos nos “mostraram o dedo” (como num ato não amigável). De acordo tanto com Tompkins quanto com Wood, os reptilianos já haviam feito um acordo com os nazistas.

Espantosamente, o próprio Tompkins alega ter visto estruturas antigas no lado oculto da Lua e que viu uma prédio flutuando a 2,4 quilômetros acima da superfície lunar.

Para Tompkins, todo a missão Apolo 11 foi uma encenação. Todos os astronautas eram maçons. Ele declara que os maçons colocaram uma plaqueta na Lua primeiro, então voltaram num módulo para o espetáculo do “Neil Armstrong”. Talvez Armstrong deveria ter dito: “Um pequeno passo para o Homem; um passo gigante para a Maçonaria.”

Finalmente, Tompkins se aprofunda na conspiração, dizendo que no final não somos donos do nosso próprio planeta; ele é um laboratório de ETs avançados para conduzirem experimentos em nós.

 

Reptilianos controlam os governos do mundo

Tompkins diz que, embora existam muitas espécies de ETs interagindo com a humanidade neste momento, inclusive draconianos/reptilianos, os quais influenciam alguns grupos, e os nórdicos que influenciam outros grupos, os reptilianos basicamente controlam todos os governos do mundo.

Em sua entrevista no Projeto Camelot, Tompkins alerta que se ele falar sobre os reptilianos e suas atividades obscuras – as quais incluem comer humanos e desempenhar sacrifícios de sangue – então algumas pessoas irão pensar que isto é algo tão maluco, que elas irão automaticamente se fechar e desacreditar tudo mais que ele disse.

reptililanos
Insignia militar dos EUA, mostrando um dragão ao redor do mundo, com o lema de tradução aproximada: “Com todas as nossas bases, você é nosso escravo”

Kerry Cassidy (apresentadora do Projeto Camelot), reitera a filosofia do Projeto: De que os humanos em geral não estão se protegendo e são ignorantes dos perigos das espécies de ETs que são predatórias, e que assim é vital que aqueles que conhecem a verdade se manifestem publicamente com seu conhecimento e alertem os outros – porque se não fizerem isto os coloca como culpados.

Tompkins também oferece sua opinião de que todos os recentes Presidentes dos EUA, (inclusive Obama) são reptilianos que mudaram suas formas – mas que Donald Trump não é um deles.

 

 

Por que William Tompkins? Controle nórdico da mente

O controle nórdico da mente pode explicar porque Tompkins e porque agora. Tompkins conta uma história em sua entrevista do Projeto Camelot de que ele fez um projeto substituto para as missões Apolo, e foi capaz de apresentá-lo para o alto escalão da NASA, Werner von Brown e Kurt Debus. Ele pegou um modelo grande e teve que levá-lo (na carroceria de um caminhão) para dentro de uma base militar altamente protegida.  De alguma forma, ele conseguiu entrar sem papeis.  Eles até mesmo teriam um carrinho próximo para carregar e transportar o modelo. Tompkins acredita que os nórdicos haviam o ajudado o tempo todo, abrindo seu caminho para certas coisas.

Então, por que William Tompkins? Ele diz que lhe foi dada a luz verde, enquanto outros como ele estão sendo ameaçados ou tendo suas famílias ameaçadas. Ele acha que é devido à sua associação com os ETs nórdicos, especificamente 2 mulheres e 1 homem que costumavam ser seus secretários. Ele não soube por muito tempo que ETs estavam trabalhando com ele.  Ele descobriu isto um dia, quando uma delas caiu da escada e foi levada para o hospital em estado grave. Ele ouviu sem querer ela admitindo que não era o que ela disse que era, respondendo a outro chefe.

 

Tompkins: Tudo que te disseram é uma mentira

William Tompkins gosta de dizer em suas entrevistas que “tudo que te disseram é uma mentira”. Ele alega que muitos dos sistemas e ciências que seguimos, tais como a astronomia, medicina, etc., têm sido semeadas com mentiras para nos enganar.

Isto nos remete de volta às suas alegações de que todos os governos na Terra agora estão sob o controle reptiliano.

Se isto tudo é verdade ou não, ainda veremos, mas certamente muitas das enganações já foram desacobertadas em tantas áreas da vida, que é bom manter-nos abertos para esta possibilidade.

A história de Tompkins reafirma que a história extraordinária da humanidade e a profundidade da conspiração mundial não podem possivelmente ser compreendidas, sem compreendermos a realidade da interferência extraterrestre em nosso passado e a atual influência e controle extraterrestre em nossos assuntos.

Sejam as alegações de William Tompkins verdadeiras ou não, parcialmente ou totalmente, uma coisa é certa: Estamos realmente sendo visitados por uma inteligência extraterrestre, a qual faz questão de não aparece abertamente para toda a população. Se esta presença alienígena está ou não influenciando nossos governos, ainda é incerto. Contudo, não me espantaria se isto for verdade, embora discorde de muitas das alegações de Tompkins, como por exemplo, a de “presidentes” dos EUA que são reptilianos que mudam de forma.

Mas assim é a ovniologia. Muita informação, mas também muito joio no meio do trigo.

n3m3

Fonte

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.