web analytics

Região morna em lua de Saturno aumenta a expectativa por vida alienígena

Tempo de leitura: 1 minuto

Um novo estudo no periódico Nature Astronomy reporta que a região do polo sul da lua Encélado, de Saturno, é mais quente do que se esperava a somente alguns metros de sua superfície gelada.  Isto sugere que o oceano de água líquida de Encélado pode estar a somente poucos quilômetros deste ponto – muito mais próximo do que se pensava anteriormente.

O excesso de calor é especialmente mais intenso nas três fraturas que são similares a ‘listras de tigre’ – fraturas salientes e que expelem material, cortando pelo polo – exceto que elas não parecem estar ativas no momento.  Fraturas aparentemente dormentes acima do mar subterrâneo e morno da lua apontam para uma característica dinâmica da geologia de Encélado, sugerindo que essa lua possa ter tido vários episódios de atividade, em diferentes pontos de sua superfície.

A descoberta se encaixa com os resultados de um estudo de 2016 por uma equipe independente da missão Cassini, a qual estimou a espessura da crosta de gelo de Encélado. Os estudo indicaram que a profundidade média do gelo é de 18 a 22 quilômetros, com uma espessura de menos de 5 quilômetros no polo sul.

lua de saturno

‘Listras de tigre’ no polo sul de Encélado. A região estudada é indicada pela faixa colorida. Credito: NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute

Linda Spilker, Cientista do Projeto Cassini no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em Pasadena – Califórnia, disse:

Descobrir que as temperaturas próximas destas três fraturas inativas são mais altas do que aquelas fora delas, adiciona à intriga de Encélado.  Como seria realmente o oceano subterrâneo morno e poderia a vida ter evoluído lá?  Estas questões deverão ser respondidas pelas futuras missões até esse mundo oceânico.

n3m3

Fonte

Colaboração: ViniciusS