Nova testemunha desafia sua chefia e fala sobre o caso de OVNIs mais misterioso do Reino Unido.

Tempo de leitura: 1 minuto

Por 36 anos anos, Steve Longero se manteve calado sobre o que viu na floresta de Rendlesham, em Suffolk, por três noites, entre 26 e 28 de dezembro de 1980.

O policial militar da Força Aérea dos EUA declarou publicamente pela primeira vez:

Penso que era algo não deste mundo.

As equipes militares vizinhas da RAF Bentwaters e RAF Woodbridge testemunharam estranhas luzes na floresta, como também pairando acima das duas bases da OTAN. Ambas as bases estavam em alerta, pois a Guerra Fria estava em seu pico.

steve-longero-rendlesham

Steve Longero

Steve estava de sentinela na área do paiol, quando os alarmes começaram a tocar.  Ele disse:

Quando eu estava de prontidão aquela noite, tínhamos um sistema de alarme sofisticado, e tudo disparou.  E então eu podia ver essas luzes no topo das árvores, e pensei, o que está acontecendo?

Então eles começaram a enviar as pessoas lá e a princípio era difícil de acreditar, todas essas luzes fortes. Foi difícil de engolir.

Na floresta, Steve estava acompanhado de outros militares. Ele lembra como os OVNIs se pareciam:

“…luzes fluorescentes coloridas, como vermelho e verde, luzes brilhantes e é assim que elas se pareciam.

Ele falou para a revista Outer Limits:

Eu podia vê-la se movimentando acima da copa das árvores, como um olho que quase estaria seguindo todos.

Steve reportou à sua chefia alguns dias após ter visto os OVNIs, e foi ordenado a não falar sobre o que viu, pois a base tinha armamentos nucleares.

Esta é mais uma testemunha que se manifesta, confirmando a veracidade deste importante evento da ovnilogia/ufologia, que ocorreu no Reino Unido.  Lembrando que, para reforçar ainda mais a veracidade deste incidente, o Ministério da Defesa daquele país, embora tenha prometido abrir os arquivos secretos sobre o caso, até hoje não o fez.

Se não era nada, então por que tanto segredo?

n3m3

Fonte