Criacionista estadunidense diz que os alienígenas irão para o inferno

Tempo de leitura: < 1 min.
Ken Ham: Nem Jesus pode salvar os ETs.

Só faltava essa!  Quando alguém quer aparecer e só uma melancia pendurada no pescoço não é suficiente para seu ego, não há limites para sua imaginação.

De acordo com o site The Huffington Post, o criacionista Ken Ham, está pedindo o fim da procura por vida extraterrestre, porque os alienígenas, segundo ele, provavelmente não existem – e se existirem, eles estarão indo para o inferno de qualquer maneira.

Ham escreveu em seu blog no domingo passado: “Veja, a Bíblia é clara quando diz que o pecado de Adão afetou todo o Universo.  Isto significa que os alienígenas também seriam afetados pelo pecado de Adão, mas porque não são descendentes de Adão, eles não têm salvação“.

O artigo foi escrito em parte devido ao fato dos especialistas da NASA terem dito que esperam encontrar evidência de vida alienígena nos próximos 20 anos.

Charles Bolden, administrador da NASA declarou na semana passada: “É altamente improvável, na vastidão ilimitada do Universo, que nós humanos estejamos sós“.

Mas Ham, que é presidente do ‘Museu Respostas em Gênesis e na Criação’, em Petersburg, no estado de Kentucky, EUA, disse que provavelmente estamos sós.  Ele escreveu: “a Terra foi especialmente criadae toda essa caça por extraterrestres estárealmente levando a humanidade a se rebelar contra Deus, numa tentativa desesperada de provar a evolução!

Ham disse que se os alienígenas existirem, nem Jesus poderá salvá-los:

“Jesus não se tornou o ‘Deus Klingon’ ou o ‘Deus Marciano’!  Somente os descendentes de Adão podem ser salvos.  O Filho de Deus permanece o “Deus Homem”.  De fato, a Bíblia deixa claro que vemos o Pai através do Filho (e vemos o Filho através de Sua Palavra).  Sugerir que alienígenas poderiam responder ao evangelho é totalmente errado.”

——-

Mas de volta à sanidade mental, por favor leitores, sejam bondosos com seus comentários.

n3m3

Colaboração: Nair Formighieri

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.