Seria a descoberta de dois novos exoplanetas habitáveis somente uma ilusão cósmica?

Tempo de leitura: 2 min.
gliese 581g
Renderização artística do que seria o exoplaneta Gliese 581g

Aquilo que os astrônomos pensavam ser um par de mundos alienígenas amigáveis à vida, acabaram sendo ilusões, de acordo com artigo publicado no site Space.com.  Aparentemente essas aparições foram geradas por uma atividade magnética intensa de uma estrela, sugere um novo estudo.

Essas novas descobertas poderiam um dia, não só ajudar os astrônomos a descartar exoplanetas ilusórios, mas também descobrir mundos que de outra forma poderiam estar escondidos.

Nos últimos 12 anos, os astrônomos já confirmaram a existência de mais de 1.700 planetas além do sistema solar, e podem logo provar a existência de milhares mais deles.  O interesse especial está nos planetas localizados na região habitável de suas estrelas, que é onde a temperatura da superfície desses planetas é quente o suficiente para manter a água no estado líquido, pois na Terra a vida é encontrada em praticamente todos os locais que possuem água.

Uma estrela que despertou grande interesse é a Gliese 581, ao redor da qual os cientistas pensavam existir seis planetas, inclusive o Gliese 581g, cuja descoberta sugeriu ser o primeiro mundo conhecido que potencialmente poderia ser habitável.  Porém, desde então este planeta atraiu muita controversa sobre sua existência.

A existência dos exoplanetas Gliese 581e, 581b and 581c está bem estabelecida.  Porém, a de outros mundos — 581d, 581f, and 581g — tem sido muito debatida.

Os cientistas agora dizem que estes mundos controversos aparentemente são ilusões criadas por uma estrela ‘barulhenta’.

Provamos que alguns dos sinais controversos de Gliese 581 não vêm dos dois planetas na área habitável, mas sim estão vindo de uma atividade dentro da própria estrela, mascarada como planetas“, disse o autor líder do estudo, Paul Robertson, um astrônomo da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos EUA, para o site Space.com.

Este resultado é empolgante, porque ele explica, pela primeira vez, todas as observações um tanto conflitantes anteriores da intrigante estrela anã, Gliese 581“, disse Robertson.

Este trabalho “não deveria ser visto como uma acusação aos estudos anteriores da Gliese 581“, adicionou Robertson. “Os efeitos magnéticos que observamos são muito sutis, e outros astrônomos não foram negligentes nas alegações da alegação de novos planetas…  …Eu prevejo que iremos encontrar mais novos planetas do que o contrário. O ruído estelar poder ser removido para revelar empolgantes novos exoplanetas

n3m3

Fonte das informações: Space.com

Colaboração: Fernando Ramos

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.