O jipe-sonda Curiosity pode ter levado vida microbiana até Marte, de acordo com a NASA

Curiosity_3De acordo com a NASA, o jipe-sonda Curiosity continha 377 tipos de micróbios antes de ser lançado em novembro de 2011.  Apesar das várias tentativas da NASA de limpar o jipe, 65 espécies de bactérias sobreviveram antes do lançamento.  Devido a isto,  é possível que o jipe-sonda acabou transportando vida para Marte.

Vários passos foram dados antes do lançamento para esterilizar jipe-sonda, a fim de prevenir a contaminação biológica.  Porém, os cientistas da Universidade de Idaho (EUA) descobriram que 11 por cento das colônias microbianas sobreviveram quando sujeitos aos tipos de condições encarados pelo Curiosity durante sua jornada.  De acordo com a Nature, alguns relatórios indicam que os desenvolvedores do projeto na NASA falharam na execução de todos os protocolos de proteção planetária normais antes de lançarem a espaçonave.

Em Marte, a atual missão do Curiosity é a de descobrir como o Monte Sharp acabou se formando no centro da cratera Gale.  Cientistas estão procurando por respostas na área denominada Windjana.

Windjana foi a terceira de três áreas de procura perfuradas pelo jipe-sonda.  Duas rochas marcianas foram furadas na área chamada de Yellowknife Bay – que fica a 4 km ao noroeste da atual área onde se encontra o Curiosity.  Ambas as amostras eram de placas de rocha sedimentar fina, as quais ofereceram evidência de um ambiente de leito de lago antigo, que contém um fornecedor crítico de energia química e elementos químicos que, há bilhões de anos, poderiam ter suportado a vida microbiana em Marte.

Queremos aprender mais sobre os processos molhados que tornaram os depósitos de areia em rocha sedimentar aqui”, disse John Grotzinger, cientista do projeto Curiosity do Instituto de Tecnologia da Califórnia.  “Qual foi a composição dos fluídos que ligaram os grãos?  Aquela química aquosa é parte da história de habilidade que estamos investigando.

As explicações poderiam levar ao melhor entendimento do porquê de algumas rochas sedimentares serem mais duras do que outras na área ao redor.  A análise da rocha sedimentar poderia também revelar o porquê da Cratera Gale circundar o Monte Sharp, que é uma camada montanhosa massiva.

n3m3

Fonte: thespacereporter.com

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.