Teria o Instituto Smithsoniano descoberto crânios alienígenas na Antártica?

Tempo de leitura: 2 min.
crânio-alongado-na-Antártica
Crânios alongados na Antártica? Provavelmente não.

O seguinte artigo foi publicado ontem no site openminds.tv:

Um arqueólogo e sua equipe teriam, alegadamente, descoberto três crânios alongados na Antártica.

O American Live Wire, um site auto descrito como sendo de “notícias de entretenimento & informação”, publicou um artigo em 2 de abril alegando que o arqueólogo Damian Waters e sua equipe, do Instituto Smithsoniano dos EUA, teriam descoberto três crânios alongados em La Paille, Antártica.  O artigo alega que esta descoberta monumental chocou os cientistas, porque os crânios são as primeiras evidências de uma civilização antiga na Antártica.

O artigo reconhece que a prática de deformação de crânios era comum entre muitas culturas da antiguidade, mas declara:

“Estes crânios alongados são muito, muito maiores do que seriam os crânios humanos normais.  A deformação craniana proposital pode mudar a forma de um crânio, mas não pode aumentar o volume do mesmo.  Além disso, estes crânios possuem algumas outras importantes características físicas que os separa dos crânios normais.”

O artigo conclui afirmando que, “Agora a coisa na mente de todo mundo é, são estes crânios humanos?  São eles extraterrestres?

Mas antes de explorar a possibilidade da origem extraterrestre, há vários outros itens neste artigo que pedem por questionamento.  Para começar, aproximadamente noventa e oito por cento do continente antártico é coberto por gelo.  A Antártica possui estações de pesquisas, mas não possui cidades, assim não está claro onde La Paille está localizada.  O artigo nunca cita uma única fonte para esta grande notícia científica.  Não há menção de tal descoberta no Smithsonian Newsdesk.  E não há menção do alegado arqueólogo Damian Waters no site do Instituto.

Um artigo similar foi publicado no site WorldNewsDailyReport.com em 12 de fevereiro de 2014.

The photo of elongated skulls included in both articles. (Credit: Marcin Tlustochowicz/Wikimedia Commons)
Esta é a foto com os crânios alongados que apareceu em ambos os artigos.  Contudo, a foto foi tirada no Museu Regional de ica, no Peru. (Credito: Marcin Tlustochowicz/Wikimedia Commons)

Ambos os artigos reportando sobre esta grande descoberta na Antártica incluem a mesma foto de três crânios alongados.  A legenda sob a foto do American Live Wire diz: “3 Crânios Alongados Encontrados na Antártica“.  Mas este imagem não está relacionada à alegada descoberta.  Esta foto é na verdade de três crânios alongados que estão em exposição no Museu Regional de Ica, no Peru.  A foto é de Marcin Tlustochowicz e foi postada na Wikipedia em 2008.

É possível que tal descoberta foi feita. Mas isto é altamente improvável, devido a falta de evidência para apoiar as alegações feitas pelos dois artigos.

Sem maiores comentários de minha parte, uma procura na Internet pelo tal arqueólogo Damian Water, também não gerou frutos.  Talvez algum leitor tenha mais sorte do que eu.

n3m3

Fonte: openminds.tv

Colaboração: M3NIS

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.