Senador estadunidense diz que seu país depende demais da Rússia para exploração espacial

Tempo de leitura: 2 min.
Dragon
Uma espaçonave de carga SpaceX Dragon acoplada ao braço robótico da Estação Espacial Internacional, durante uma missão de reabastecimento em 2012. A crise da Ucrânia causa preocupações sobre a dependência dos Estados Unidos à Rússia para levar astronautas até o espaço, o que acelerou os pedidos para o desenvolvimento acelerado de espaçonaves espaciais comerciais nos EUA, inclusive de uma versão atualizada da Dragon.

À medida que as relações entres os Estados Unidos e a Rússia deterioram, devido a crise na Ucrânia, o Senador Democrata estadunidense, Bill Nelson, está preocupado sobre o empreendimento em conjunto entre as duas nações na Estação Espacial Internacional.

Nelson, que foi ao espaço no Ônibus Espacial Columbia em 1986, e agora é diretor do sub-comitê do Senado para ciência e política espacial, disse que a situação na Ucrânia ilustra o porquê de ser “vital para a NASA apoiar o desenvolvimento das espaçonaves comerciais dos EUA“.

Temos que financiar apropriadamente e apoiar o voo espacial comercial, para podermos manter o nosso programa espacial vivo e saudável, irrelevantemente do que aconteça com a Rússia“, disse Nelson em uma declaração.

 Desde que a esquadrilha de Ônibus Espaciais dos EUA foi descontinuada em 2011, a Rússia tem voado os astronautas estadunidenses até a Estação Espacial e os retornado, ao custo de até US$ 70 milhões por cadeira.  Se de repente a Rússia decidir recusar a levar os estadunidenses até lá, os EUA poderiam ficar sem meios de manter os astronautas a bordo da estação de mais de 100 bilhões de dólares.

Em 2012, o senador-astronauta aposentado, John Glenn, literalmente pediu ao Presidente Barack Obama para não descontinuar os Ônibus Espaciais, deixando os astronautas estadunidenses à mercê da Rússia.  Os temores de Glenn agora estão se tornando realidade.

A solução mais rápida seria a de acelerar os esforços para atualizar a espaçonave de carga Dragon, da SpaceX, para assim levar os astronautas e trazê-los de volta da estação.  Alguns acham que isto pode ser feito em dois anos.

O plano atual da NASA pede por espaçonaves comerciais, potencialmente incluindo a SpaceX Dragon para começar a levar astronautas em 2017; mas este cronograma é dependente de financiamento.  A administração Obama está tentando alocar US$ 848 milhões para o programa comercial tripulado para o ano fiscal de 2015, o que iria ser um aumento do orçamento deste ano, que é de US$ 696 milhões.

Além do programa comercial, a NASA está gastando bilhões em sistemas de lançamento espacial mais poderosos para a exploração além da órbita terrestre.

n3m3

Fonte: NBCNews

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.