O Voo 370 da Malaysia Airline pode estar numa base controlada pelo Talibã, no Afeganistão

Tempo de leitura: < 1 min.
Capitão Zaharie Ahmad Shah (esquerda) e Fariq Abdul Hamid, co-piloto, ambos suspeitos de envolvimento no desaparecimento do Voo 370.
Capitão Zaharie Ahmad Shah (esquerda) e Fariq Abdul Hamid, co-piloto, ambos suspeitos de envolvimento no desaparecimento do Voo 370.

Com as suspeitas de que o Capitão Zharie Ahmad Shah, piloto do Voo 370 que desapareceu há mais de uma semana, seja cúmplice do sequestro da aeronave, fala-se agora que a mesma pode estar numa base controlada pelo Talibã, no Afeganistão.

Alega-se que o Capitão Shah tenha sido um simpatizante e apoiador do líder da oposição do seu país, Anwar Ibrahim, o qual foi preso por homossexualismo (comportamento ilegal na Malásia), somente horas antes do desaparecimento do Voo 370 com 239 passageiros e tripulação a bordo.

Em uma nova revelação do Primeiro Ministro Najib Razak sobre o caso, também foi informado que a esposa do piloto e seus três filhos se mudaram de sua casa um dia antes do desaparecimento do avião.

A procura pela aeronave agora cobre 11 países e os peritos concordam que o Boeing 777 foi sequestrado, ou sabotado, e uma das teorias que foi levantada é a de que a aeronave está sendo mantida numa área do Talibã para ser usada futuramente.

O engenheiro de voo, Mohd Khairul Mari Selamat, de 29 anos de idade, também está sendo investigado.

E por que o OVNI Hoje está publicando notícias sobre o desaparecimento do Voo 370?

Porque não somente é um mistério, mas também porque foi sugerido por John Ventre, diretor regional da MUFON na Pensilvânia, EUA, que um OVNI teria causado seu desaparecimento.

n3m3

Fonte: www.mirror.co.uk

Colaboração: Sergio U Manes

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.