web analytics

Mais água da NASA, ou algo mais importante? (ATUALIZAÇÃO: 26/2/2014 – 17h45min)

Tempo de leitura: 2 minutos

ATUALIZAÇÃO: 26/2/2014 – 17h45min

A NASA informou hoje que foram encontrados nos dados do telescópio espacial Kepler mais de 700 novos exoplanetas, o que quase dobra o atual número confirmado de mundos alienígenas.

Os 715 recém descobertos planetas, anunciados pelos cientistas hoje (26/2), eleva o número total de mundos alienígenas para entre 1500 e 1800, dependendo de qual dos cinco catálogos de descoberta planetária extra solar for utilizado.  A missão Kepler é responsável por mais da metade destas descobertas, com 916 exoplanetas até hoje e milhares mais de candidatos que estão aguardando a confirmação, após serem investigados mais a fundo.

Este é o maior número de planetas – não exoplanetas candidatos, mas exoplanetas validados – que já foi anunciado de uma só vez“, disse Douglas Hudgins, cientista do programa de exploração exoplanetária da Divisão de Astrofísica da NASA, em Washington, aos repórteres hoje.

n3m3

Fonte: NASA via www.space.com

kepler——-

Artigo original: 26/2/2014 – ooh05min

Embora o telescópio espacial Kepler esteja fora de serviço desde maio de 2013, devido a um problema técnico, a partir dos dados agregados do mesmo a NASA irá anunciar mais descobertas durante uma conferência de imprensa hoje, 26 de fevereiro de 2014.  O evento, que iniciará às 13h00, horário da costa leste dos EUA (15h00, horário de Brasília, poderá ser acompanhado no site Space.com.

As seguinte pessoas irão participar da conferência de imprensa:

  • Douglas Hudgins, cientista do programa de exploração de exoplanetas, Divisão de Astrofísica da NASA em Washington
  • Jack Lissauer, cientista planetário, Centro de Pesquisa Ames da NASA, Moffett Field, Calif.
  • Jason Rowe, cientista pesquisador, Instituto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence – Procura por Inteligência Extraterrestre), Mountain View, Calif.
  • Sara Seager, professora de ciência e física planetária, Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Cambridge, Mass.

A missão Kepler, que custou US$ 600 milhões, lançada em março de 2009 para determinar o quão comum planetas similares à Terra ocorrem pela nossa galáxia, a Via Láctea, tem sido prolífica, detectando 3.600 exoplanetas em potencial até hoje, 246 dos quais foram confirmados em observações posteriores.  Os cientistas da missão esperam que pelo menos 90 por cento dos candidatos encontrados pelo Kepler acabem sendo confirmados como planetas reais.

Em maio de 2013 a missão foi interrompida quando o segunda de seus giroscópios, os quais mantêm o instrumento nivelado no espaço, falhou, fazendo com que o telescópio perdesse sua capacidade de precisão em apontar as lentes para determinados pontos do espaço à procura de planetas.  Porém, membros da equipe Kepler disseram que os dados agregados pelo observatório nos primeiros quatro anos de operação deverão permiti-los de alcançar a maior parte da meta da missão

Além disso, os pesquisadores propuseram uma nova missão para o Kepler, chamada de K2, a qual permitiria que o observatório continuasse a caçar por planetas fora de nosso sistema solar (porém de forma modificada), bem como outros objetos e fenômenos, tais como cometas, asteroides e explosões de supernovas.

Espera-se que a NASA faça uma decisão final sobre a proposta da missão K2 e o destino final do Kepler, ainda nos próximos meses.

n3m3

Fonte das informações: www.space.com