web analytics

Asteróide recém descoberto passará “muito próximo” à Terra. Serão quatro até o final deste mês!

Tempo de leitura: 2 minutos

 

A Terra e o asteroide podem ser vistos

A Terra e o asteróide podem ser vistos juntos no canto inferior esquerdo, logo acima do texto em branco, mostrando as distâncias entre a Terra (Earth) e o asteróide (0,008 Unidades Astronômicas) e a distância entre a Terra ao Sol.

Não pessoal, não é notícia repetida.  Mais um asteróide descoberto há poucos dias (16 de maio), batizado de 2013 KB, passará “muito próximo” da Terra, considerando-se as distâncias cósmicas, nesta quarta-feira, 22 de maio.

De acordo com o gráfico apresentado pela NASA, este corpo celeste acompanhará a Terra em sua aproximação máxima por cinco horas, à distância de somente 0,008 U.A., ou seja, 1.200.000 km (1 Unidade Astronômica equivale à distância média entre o Sol e a Terra). 

Código de condição se mantém em 8.

Código de condição (condition code) se mantém em 8 e os dados não foram atualizados desde sua descoberta (até a data desta publicação).

Não confundam este asteróide com o 2002 OD20 ou ainda o 2004 BV102 e o 1998 QE2, que terão suas aproximações máximas à Terra mais para o final do mês, porém passarão mais afastados de nosso planeta. 

E em junho tem mais, mas serão assuntos para outro artigo, caso passem muito próximos de nós.

Só para registrar, como já foi comentado aqui no OVNI Hoje anteriormente, nos parece que a intensidade de rochas espaciais que têm passado próximas à Terra aumentou consideravelmente nos últimos dois anos, embora os cientistas afirmem que esta incidência seja normal.

n3m3