Fóssil mais velho que o oxigênio da Terra é encontrado na Austrália

Tempo de leitura: < 1 min.

FE_DA_0102_Pilbara425x283Cientista encontraram fósseis de uma bactéria que tem aproximadamente 3,5 bilhões de anos de idade.  Acredita-se que sejam os fósseis visíveis mais velhos já descobertos.

Encontrados na região Pilbara, noroeste da Austrália, os fósseis são de uma época antes da existência do oxigênio na Terra – somente um bilhão de anos após a formação da Terra, de acordo com Nora Noffke, da Universidade Old Dominion, uma das pesquisadoras que trabalhou no projeto.

Os fósseis são impressões encontradas em arenito formado quando os micróbios interagiram com os sedimentos rochosos.

Posso dizer com segurança que as estruturas que estamos examinando não podem ser encontradas em rochas antigas – até agora, nada foi encontrado que é tão bem preservado assim“, disse Noffke.  “Há alguns que são muito mais velhos, mas eles passam por metamorfose – tudo que está neles foi sobreposto e é difícil de reconstruir o que havia lá“.

Os antigos micróbios provavelmente se alimentaram de enxofre, assim como muitas bactérias fazem hoje em dia.  A descoberta estimulou mais pesquisas por vida em Marte e outros lugares onde as rochas sedimentares são mais bem preservadas do que na Terra.  O jipe-sonda Curiosity que está em Marte, tem instrumentos para procurar por fósseis similares por lá, diz ela.

Esta é a próxima questão: Eles estão em Marte?  Nossa estrutura é uma das estruturas pelas quais o jipe-sonda está procurando – se encontramos estruturas sedimentares como essas das rochas mais bem preservadas da Terra, haveriam rochas similares em Marte?“, disse Noffke.

Imaginem só: bactérias vivendo sem oxigênio. Isto abre o leque de possibilidades para a existência de vida (bacteriana) em praticamente qualquer corpo celeste.

n3m3

Fonte: www.usnews.com

Colaboração: Marcos Roberto Santos

 

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.