Astronautas buscam por novas formas de vida nas profundesas da Terra

Tempo de leitura: 2 min.
Foto: Vittorio Crobu (Clique na imagem para ampliá-la).

Segundo a Agência Espacial Européia (ESA), uma equipe internacional, constituída por seis astronautas, dará início na próxima semana a uma missão que tem como objetivo buscar novas formas de vida nas profundezas da Terra, a fim de prepará-los para futuras missões no espaço.

Os astronautas irão realizar este projeto na Ilha de Sardenha (Itália).  O grupo é formado de profissionais de todas as agências membro do programa da Estação Espacial Internacional, que durante a primeira semana aprenderão os protocolos de segurança e as noções básicas da espeleologia, para posteriormente passar outros seis dias debaixo da terra.

Os especialistas da ESA explicaram que a espeleologia tem muito em comum com a exploração do espaço.  Assim, durante esta missão os astronautas terão que trabalhar em um espaço confinado, ilhados do mundo exterior, enquanto resolvem problemas com recursos limitados ao seu dispor.

Esta iniciativa faz parte do programa CAVES (Aventura Cooperativa para Valorizar e Exercitar o Comportamento e as Habilidades), e está projetado para ser o mais realista possível.  O acampamento base instalado na entrada da caverna, atuará como um centro de controle, comunicando-se com os astronautas duas vezes ao dia, para discutir o progresso de sua missão, como ocorre hoje com a Estação Espacial.

Durante sua permanência embaixo da terra, os astronautas receberão um envio de provisões.  Eles terão que escolher o que vão necessitar com muito cuidado, e avisar ao centro de controle com 24 horas de antecedência, para que o carregamento seja preparado.

 

Buscando por novas formas de vida

Esta oportunidade servirá para conduzir um intenso programa de pesquisa. Segundo a ESA, tal como no espaço, a agenda dos astronautas estará repleta de atividades científicas e de testes de novos equipamentos e procedimentos.

Uma boa parte das cavernas da Sardenha permanece sem ser explorada, ou sem cartografia.  Deste modo, os astronautas terão que entrar por passagens desconhecidas, enquanto decidem qual partes da caverna explorar.  À medida que avançam, terão que desenhar um mapa que lhes permita encontrar o caminho de volta ao acampamento base, e que contribuirá para futuros trabalhos de exploração deste sistema de cavernas.

O objetivo dos astronautas é o de buscar por novas formas de vida. “Ninguém estudou a vida nestas cavernas de forma sistemática“, disse a instrutora dos astronautas da ESA e criadora do curso CAVES, Loredana Bessone.  “Sempre é bom encontrar uma nova forma de vida, grande ou pequena“, disse Bessone.

Para esta missão, os astronautas seguirão os mesmos protocolos de segurança que utilizam durante as caminhadas espaciais, e testarão um novo sistema de comunicações.  Com a ajuda de seus instrutores, os astronautas poderão avaliar sua capacidade de trabalhar em equipe e seus potenciais de liderança durante as semanas deste curso.

 

n3m3 (Tradução)

 

Fonte: www.europapress.es

Colaboração: Sel

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.