Novos planetas fora do sistema solar são descobertos por astrônomos

Tempo de leitura: 2 min.
Representação gráfica do Exoplaneta GJ 1214b, um dos astros descobertos por pesquisas recentes. (Foto: L. Calçada / ESO)

Anteontem (02/12) publicamos aqui no OVNI Hoje o fato da NASA estar preparando uma conferência de imprensa para amanhã (05/12). 

Já sabíamos que a  notícia não seria nada fora do ordinário e parece que já está sendo divulgada na Internet, como poder ser visto na nota abaixo, publicada pelo portal G1:

Uma equipe de astrônomos do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos, anunciou a descoberta de 18 novos planetas fora do Sistema Solar. Segundo os pesquisadores, este é o maior número de exoplanetas encontrados de uma só vez percorrendo a órbita de estrelas com massas maiores que o Sol.

Apenas a sonda Kepler, lançada em 2009 pela Nasa somente com o objetivo de detectar exoplanetas que possam reunir condições para abrigar a vida, conseguiu encontrar um número superior: até agora foram mais de 1,2 mil possíveis novos planetas, que ainda precisam ser confirmados por novos estudos.

Já os cientistas californianos usaram telescópios do Observatório Keck, localizado no Havaí, e confirmaram os dados coletados com a ajuda dos observatórios McDonald, no Texas, e Fairborn, no Arizona.

Para encontrar novos planetas, os astrônomos buscam por estrelas com pertubações no brilho, que podem ser traços de astros que orbitem ao seu redor. No caso da pesquisa agora divulgada em uma publicação especial da revista “The Astrophysical Journal”, todos os exoplanetas possuem uma massa parecida com a de Júpiter e orbitam a distâncias parecidas com a Terra em relação ao Sol. Ao todo, foram pesquisadas 300 estrelas.

Os autores do estudo acreditam que os novos planetas reforçam a ideia de que planetas podem ser gerados a partir de discos de poeira e gás ao redor das estrelas em formação. Eles ainda argumentam ser possível que o tamanho da estrela determine planetas maiores ou menores.

Outra interpretação seria o acúmulo de gás e poeira em grandes “bolas” que eventualmente se transformariam em planetas, tese que não condiz com as observações feitas pelo time californiano.

Atualmente, o número de exoplanetas conhecidos e confirmados já ultrapassou 600. – Portal G1

Vamos aguardar a conferência da NASA para ver a notícia se limita ao achando desses planetas, ou se há maiores detalhes.

n3m3

Fonte da notícia: http://g1.globo.com

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.