Piloto de aeronave militar estadunidense fala sobre seus avistamentos de OVNIs

Tempo de leitura: 3 min.
A-10 Thunderbolt, similar ao do piloto em questão.

Leia este interessante relato de um piloto da Guarda Nacional dos EUA, onde ele afirma que os OVNIs são reais e que muitos outros pilotos também os têm avistado:

Os eventos que estou prestes a descrever, são todos muito reais e ocorreram múltiplas vezes no período de quatro anos.  Estas são ocorrências comuns para muitos pilotos militares da ativa e, pelo que tenho pesquisado, os avistamentos têm sido comuns para muitos pilotos militares deste a Segunda Guerra Mundial.

Primeiramente, deixe-me falar a respeito do meu histórico.  Eu tenho 38 anos e tenho estado no serviço militar desde a minha graduação na faculdade.  Eu sou um membro ativo do 122º Operações Aéreas / 163º Esquadrão de Caças da Guarda Nacional do Estado de Indiana, bem como um pequeno empresário, marido e pai de dois filhos.

Meu primeiro encontro com o que ficou conhecido como uma Indiana “Oh-ball” (abreviação para ‘bola laranja’) foi em 2007, quando estava retornando de uma missão de treinamento rotineira.  Estávamos voltando para Fort Wayne, Indiana.  Voávamos em velocidade cruzeiro a 7500 pés (2286 metros) de altitude, em uma formação de três aeronaves, quando um par de objetos passou por nós como se estivéssemos indo de ré!  Cada objeto tinha aproximadamente 10 pés de diâmetro (3 metros) e era uma perfeita esfera; eles emitiam uma luz laranja brilhante que os fazia parecer como um par de abóboras voadoras.  Eles passaram por nós e fizeram uma curva fechada para a direita, subindo à medida que se afastavam.  Em 3 segundos eles estavam a aproximadamente 1500 pés (457 metros) acima de nós e continuaram subindo até desaparecerem.  Nós pensamos em persseguí-los, mas estávamos pilotando o A-10 Thunderbolt, que é uma avião de ataque de solo e não foi feito para velocidade. Mas isso não importa, já que estávamos claramente [tecnologicamente] superados por estes dois objetos.

Este fato nos levou a comunicar com a torre, via rádio, em Fort Wayne.  Nossa mensagem foi recebida com aproximadamente 20 segundos de silêncio, antes de sermos informados para retornar à base e sermos interrogados.  Mas esta foi a única vez que fomos interrogados pelos nossos superiores a respeito de qualquer avistamento deste tipo.

Um outro avistamento memorável que tivemos foi mais recente.  Estávamos em outro vôo de treinamento rotineiro, voando por menos de meia hora em direção ao campo de prática de alvo, quando fomos avisados por um dos pilotos sobre três objetos que estavam nos seguindo a aproximadamente 800 metros atrás e um pouco mais alto.  Assim que o piloto nos avisou, aquelas três luzes nos ultrapassaram e novamente fizeram com que nossas aeronaves (que eram praticamente novas, somente tendo sido entregues há 6 semanas) parecessem como calhambeques.  Logo que nos ultrapassaram, eles subiram e basicamente fizeram um ‘loop‘ completo, aparecendo por detrás de nós em questão de segundos.  Pela próxima hora, eles nos seguiram, mesmo quando fizemos mudança em nossa rota.  Eles ficaram a aproximadamente 100 metros atrás de nós o tempo todo.  Novamente entramos em contato com a torre e fomos avisados que, contanto que eles não oferecessem ameaça alguma à nossa segurança, deveríamos continuar nossa rota.

Nós todos conversamos a respeito dos objetos que nos seguiam, mas [fazíamos isto] para acalmar nosso nervosismo.  Eventualmente isto se tornou um tipo de jogo e em um dado momento aumentamos a velocidade e os objetos responderam com uma aceleração idêntica.  Após uma hora de vôo, estávamos nos aproximando da área de treinamento e nossas mentes se voltaram novamente para nossa tarefa, mas não antes do piloto que avistou primeiramente os objetos dizer: “Desculpem rapazes, mas nós temos que trabalhar; obrigado pela companhia!”  Quando virávamos para o noroeste, os objetos começaram a subir a um ângulo muito agudo e dentro de segundos eles desapareceram.  Completamos nossa missão de treinamento e retornamos para casa sem maiores incidentes.

Estes são só dois dos mais de uma dúzia de avistamentos que eu tive desde que comecei a pilotar para a Guarda Nacional Aérea.  Irei escrever a respeito de mais avistamentos no futuro. Mas lembre-se que eu não darei detalhes que possam ser reveladores sobre a minha pessoa e meus colegas de vôo.  Eu tenho uma reputação, uma família e um negócio para considerar e para proteger.  Eu agradeço pela oportunidade de ter um fórum que me permite compartilhar estas histórias espetaculares com o resto do mundo e espero ansiosamente compartilhar mais dos meus avistamentos em um futuro próximo.

Sinceramente,

P.

O OVNI Hoje ficará de olho caso este militar publique mais de seus avistamentos.

n3m3

Fonte: ufoclearinghouse.webs.com

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

PORCOS VIVOS SÃO USADOS EM TESTES DE COLISÃO DE AUTOMÓVEIS

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.