A verdade sobre invasão de ETs sai do arquivo

Tempo de leitura: < 1 min.
Foto meramente ilustrativa (ufo.com.br)

Artigo super interessante publicado hoje no Estado de Minas:

Testemunhas relatam em depoimentos colhidos em 1972 como teria sido a passagem de óvni em Minas. General chegou a sugerir que governo fizesse acordo com ETs contra invasão

Arnaldo Viana – Estado de Minas

As provas da invasão do espaço de Belo Horizonte e de outras localidades mineiras por supostos discos voadores em julho de 1972 estavam mesmo nas gavetas do Ministério da Aeronáutica. Edison Boaventura, presidente do Grupo Ufológico de Guarujá (SP), conseguiu cópias de depoimentos de testemunhas das aparições, confirmando reportagem publicada pelo Estado de Minas. Um dos documentos contém relato do sargento Raphael Antônio Santarém de Morais, então chefe da torre de controle do aeroporto da Pampulha. Ele não só viu os objetos como recebeu chamados de pilotos de pelo menos três voos alertando sobre as luzes.

A história mais contundente é a do general de Divisão Médica Joaquim Vieira Froes, então na reserva. Ele viajava de ônibus com a família do Rio de Janeiro para Vitória da Conquista (BA). Na BR-116 (Rio-Bahia), perto de Realeza, distrito de Manhuaçu, Zona da Mata, o coletivo foi estudado por cerca de 30 segundos por um objeto voador, na noite de 26 de julho. O militar chegou a sugerir ao país procurar meios de entrar em contato, caso se tratasse mesmo de seres de outro mundo, e propor um acordo para evitar uma invasão. Os relatos, além de confirmar as visões, quebram um silêncio de anos imposto pelo medo da ditadura (as pessoas evitavam comentar o que não podiam explicar)…

Para ler o restante da reportagem, favor acessar o site de origem: www.em.com.br

n3m3

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.