Estaria a Rússia realmente montando uma estrutura para se defender de ataques de ETs?

Tempo de leitura: < 1 min.

Recentemente foi publicado na Internet, por vários sites, a notícia de que a Rússia teria montando uma estrutura de defesa contra os ETs. 

Muitos leitores estiveram me cobrando esta reportagem e perguntado o porquê de eu não tê-la publicado.  Antes de esclarecer o porquê de não publicar, veja um resumo da mesma abaixo:

MOSCOU –  A Rússia construiu o primeiro Sistema de Defesa Alienígena, com um ataque projetado para ocorrer este novembro (2011).

Vladmir Putin orgulhosamente falou para repórteres em Moscou que a Rússia está melhor preparada para o ataque alienígena – projetado para ocorrer em novembro deste ano — do que qualquer outro país na Terra.

Nós sobreviveremos; todos os outros sofrerão“, disse Putin.

A NASA e um Painel para assuntos extraterrestres das Nações Unidas alertaram os governos do mundo quanto ao tal ataque de novembro.

Há um ataque alienígena em progresso que começou em outubro de 2010, o qual continuará até dezembro de 2015 — mas confirmamos que três grandes naves de ataque do planeta Gootan estão se aproximando da Terra à uma grande velocidade, e devem chegar nas próximas 10 semanas“, disse Thomas Hillstrom, astrofísico da NASA.

Peritos em assuntos extraterrestres ao redor do mundo pensaram inicialmente que as naves eram do planeta Zeeba,… …mas reavaliaram os dados do Telescópio Hubble e determinaram que as naves são do planeta Gootan, que está a 20 anos-luz de distância de Plutão.

Mas não saia correndo para se esconder em uma caverna ainda, pois a fonte desta notícia é o vergonhoso site weeklyworldnews.com, um tablóide web sensacionalista que costuma publicar notícias absurdas sobre OVNIs e ETs.

Aposto com vocês que em dezembro ainda estaremos aqui, sem termos sofrido uma invasão extraterrestre.  Afinal de contas, todos sabemos que o universalmente famoso planeta Gootan fica muito mais distante do que 20 anos-luz de Plutão. 🙂

n3m3 

 

 

 

 

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.