Abertas as portas para viajar no tempo?

Tempo de leitura: < 1 min.

No dia 23 de setembro passado, publicamos aqui no OVNI Hoje uma notícia de que alguns cientistas descobriram partículas que viajavam mais rápido do que a velocidade da luz.

Muito ainda se discute a respeito desta descoberta, e ainda existem muitas contestações da comunidade científica.  Contudo, se definitivamente comprovada, qual seriam suas implicações para a ciência?

Leia o seguinte artigo, publicado pelo site www.cienciahoje.pt, que comenta sobre a revolução científica da confirmação desta descoberta:

 

Pode haver uma revolução na Física!

A existência de algo mais rápido que a luz não deveria acontecer de acordo com a teoria de Einstein que tornou famosa a equação “E=mc2”. No entanto, o CERN anunciou na quinta-feira uma experiência que defende que os neutrinos são 60 nanossegundos mais rápidos do que a luz.

“Se esta experiência se confirmar haverá uma enorme revolução na física, que trará graves consequências, porque há uma quantidade de coisas que achávamos que estavam descobertas e afinal não estão”.

Recuar no tempo

Gaspar Barreira lembra que caso haja a confirmação da descoberta, esta vai “mexer com o princípio da causalidade” e até permitir a hipótese de se poder “andar para trás no tempo e condicionar no futuro uma acção do passado”.

“O mundo é muito mais complexo do que as nossas teorias científicas. Não fazemos a mais pequena ideia do que se passa com 95 por cento do universo”, lembrou o também presidente do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP).  Gaspar Barreira estava na reunião mensal do CERN, em Genebra, quando soube os resultados da investigação, que só viriam a ser publicamente divulgados horas mais tarde…

Para ler o restante da matéria, favor clicar no seguinte link: www.cienciahoje.pt

n3m3

Fonte: www.cienciahoje.pt

Colaboração: Fernando Ramos

 

 

 

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.