Engenheiro iraniano que desenvolveu disco voador se manifesta em entrevista

Tempo de leitura: 3 min.
Engenheiro nuclear Mehran Tavakoli Keshe.

No dia 17 de março passado, publicamos aqui no OVNI Hoje sobre uma declaração do governo iraniano de ter fabricado um ‘disco voador’.

Agora, o engenheiro nuclear iraniano, Mehran Tavakoli Keshe, se manifestou como sendo o desenvolvedor da tecnologia que está sendo usada no novo ‘disco voador’ daquele país.  Ele alega que sua tecnologia capta as forças magnéticas e gravitacionais, para permitir viagens pelo sistema solar e além.

Como foi visto em nossa reportagem anterior sobre este assunto, no dia 16 de março de 2011, a agência de notícias iraniana Fars emitiu uma nota declarando que o Irã havia desenvolvido um disco voador.  O disco não tripulado, chamado ‘Zohal’, teria sido equipado com um sistema de piloto automático, GPS e um sistema de captura de imagens.  Foi alegado que o aparelho pode voar tanto em ambientes abertos, quanto fechados.

Mehran Keshe é o diretor da Fundação Keshe.  Ele alega ter desenvolvido um reator de plasma especial que permite a manipulação de campos gravitacionais e magnéticos para produzir movimento.  Registros de múltiplas patentes tem sido feitos para este reator.

Em uma entrevista recente  com William Alec, do Vortex Network News, Keshe especificamente declara que sua tecnologia está incorporada no novo ‘disco voador’ do Irã.

Ele também alega ter cedido a tecnologia para o governo iraniano anos atrás e está ativamente trabalhando com eles.  Isto contradiz a idéia de que o disco seja algum tipo de helicóptero com múltiplas turbinas.

O site pesn.com enviou uma série de perguntas ao Sr. Keshe sobre sua conexão com o disco.  As questões foram as seguintes, seguidas pelas respostas, que foram dadas no dia 07 de abril passado.

P. O senhor disse em uma entrevista recente que há um vídeo de seu reator elevando um objeto, mas não foi tornado público. Quando o senhor acha que poderá ser publicado?

R. Esta é uma decisão do governo iraniano.

P. Há qualquer referência que o senhor possa fornecer, a qual diretamente ligaria sua tecnologia à tecnologia usada no disco voador iraniano?

R. Temos publicado isso por dois anos e eu retornei do Irã em janeiro, de uma visita de 7 dias, a qual foi documentada no meu fórum.  Eu disse que o Irã irá mostrar sua tecnologia espacial em seu próprio tempo.  Pergunte para o governo canadense, que tomou todos os meus documentos em Toronto em um sequestro aéreo.  Eles lhe dirão com quem e onde eu estava trabalhando no Irã.

P. O senhor chegou a ver o disco voador do Irã em pessoa?  Se sim, em qual circunstância?

R. Eu construi o sistema inicial e testei para eles há 2 anos e meio, no Irã.  Até aquela época, o Irã estava produzindo foguetes e não falavam a respeito do programa de naves espaciais.

P. O senhor supervisionou o projeto, a construção e o teste do disco?  Se não foi o senhor, quem o fez, e como poderíamos entrar em contato com esta pessoa?

R. Sem resposta.

P. O senhor poderia descrever as características físicas e de desempenho do disco do Irã? Por exemplo:

a) Que elemento ele usa para produzir o plasma?

R. Elementos básicos.

b) Que tamanho ele tem?

R. Sem resposta.

c) Quanta força de empuxo ele produz?

R. Isto não é relevante em sistemas de posicionamento Magravs.

c) Qual é a sua autonomia?

R. Para qualquer destino, estes sistemas não tem um alcance como um sistema de propulsão.

e) A que velocidade ele pode voar?

R. Milhares de vezes a velocidade do som, no espaço.

f) Ele pode ser construído em escala maior?

R. Sua escala depende na força do campo.

P. Ele pode viajar até a órbita terrestre e além?

R. O plano é de ir até Marte.

P. Qual é a sua aparência?

R. Um disco.

P. O senhor tem uma foto do disco? Estaria disposto a compartilhar esta imagem?

R. Sem resposta.

P. Existem maiores informações sobre o disco do Irã que o senhor possa nos fornecer?

R. Assista as liberações de notícias iranianas sobre o programa espacial.  Pelo que sei, a primeira demonstração de aterrissagem na Terra será em Jerusalém.  Como expliquei antes, se você entende a linguagem política do Oriente Médio…

Um tanto interessantes algumas das respostas do Sr. Meshe, principalmente no que diz respeito a esta última pergunta.  Será que o Sr. Keshe está falando sério, ou tudo isto não passa de uma armação fantasiosa com fins políticos?

O tempo dirá.

n3m3

Fonte: pesn.com

Colaboração: Alison

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.