O “vortex” do golfo de Aden: contacto efetuado?

Tempo de leitura: 2 min.
42648.jpeg
Espiral de luz que apareceu sobre a Noruega em 9 de dezembro de 2009

Aqui vamos nós com mais uma notícia extraordinária proveniente do jornal russo online Pravda, que foi publicada dia 8 de dezembro último.  Sabemos que o Pravda é conhecido mundialmente por seus exageros jornalísticos, contudo, a filosofia deste blog é a de sempre apresentar as notícias relacionadas ao nosso tema, as quais circulam na Internet; e ao leitor analisá-las e chegar às suas própria conclusões.  Mesmo sabendo que seremos bombardeados com e-mails e comentários nos criticando por disponibilizar esta notícia, nossa missão deve ser cumprida.

Isto posto, vamos à notícia:

PRAVDA:

Onde está esta história na mídia internacional?  O poder naval combinado de vinte e sete países está concentrado na costa Somali, alegadamente para combater piratas pobremente armados que continuam a agir com impunidade. Ou seria este um caso mais sério?

Mais uma vez o Wikileaks entra na jogada.  E o que é revelado é aterrorizador.  De acordo com um relatório, alegadamente preparado pelo Almirante Maksimov, da Frota Norte da Marinha Russa, no final do ano 2000 um turbilhão magnético foi descoberto na área do Golfo de Aden.  A Rússia, a China e os EUA uniram forças para estudar o que era, mas descobriram que aquilo desafiava a lógica e as leis da física.

Os Estados Unidos instalaram um centro de operações em Djibouti, que logo se tornou o Quartel General da Força Tarefa Combinada (Combined Joint Task Force – Horn of Africa (CJTF-HOA)) e monitoraram o turbilhão, que permaneceu estável  desde sua descoberta em novembro de 2000, até o final de 2008, quando começou a se expandir, de acordo com o relatório.  Parece que isto fez com que os Estados Unidos enviassem um alerta para o resto do mundo e, em resposta, as seguintes nações enviaram recursos militares para a área:

Marinha Real Australiana, Marinha Belga, Marinha Canadense, Marinha Chinesa, Marinha Real Dinamarquesa, Marinha Francesa, Marinha Alemã, Marinha Grega, Marinha Indiana, Marinha Iraniana, Marinha Italiana, Força de Auto-Defesa Marítima do Japão, Marinha da Coreia do Sul, Marinha Real da Malásia, Marinha Real Holandesa, Marinha Paquistanesa, Marinha Portuguesa, Marinha Real Saudita, Marinha Russa, Marinha da República de Cingapura, Marinha Espanhola, Marinha Suéca, Marinha Real Tailandesa, Marinha Turca, Marinha Real Britânica e Marinha dos Estados Unidos.

Esta é a maior força naval já montada na história humana.  E ela foi montada para que? Derrotar meia dúzia de piratas, com poucas armas e com lanchas baratas?  O que está acontecendo aqui?

A foto mostra a espiral de luz que apareceu sobre a Noruega em 9 de dezembro de 2009.  Este evento foi tão estranho que, de acordo com o documento do Wikileaks apresentado ao Presidente Putin pela Unidade de Inteligência Estrangeira (GRU), o Presidente Obama e o Secretário de Defesa Gates foram colocados em bunkers militares secretos (2012 Alice). Por que 2012?

Esta espiral desapareceu repentinamente e, um mês mais tarde, o turbilhão do Golfo de Aden pareceu projetar um worm-hole, igual ao que pode ser visto na foto acima.

Pesquisadores apontam que a Espiral da Noruega apareceu ao mesmo tempo que a HAARP ( High Frequency Active Auroral Research Program) e o LHC (Large Hadron Colider), estavam conduzindo testes.  E como explicar um relatório secreto (CI/KR = Critical Infrastructure and Key Resources [Infraestrutura Crítica e Recursos Chave]) da embaixada dos EUA em Oslo, na Noruega, enviada para USNORTHCOM?…

Agora, talvez, estamos começando a entender a campanha contra o Wikileaks, o pânico chinês contra o Google e o resto da histeria, porque a aranha no centro da Teia (Web) não é a equipe diplomática dos EUA dando suas opiniões pessoais, ou dizendo que Gaddafy está a ter conversações com uma loira Ukraniana, mas sim o arquivo do Turbilhão do Golfo de Aden, o qual Assenge tem em sua posse.

Timofei Belov

Fonte: PRAVDA

n3m3

NÃO ESQUEÇA DE VISITAR NOSSA PÁGINA PRINCIPAL: OVNIHOJE.COM

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.